Flamengo sonha com arrancada maior que em 2009, mas histórico indica que Brasileiro ficou para trás

Flamengo sonha com arrancada maior que em 2009, mas histórico indica que Brasileiro ficou para trás

Para chegar ao título, o Flamengo precisará de uma arrancada nunca feita por um campeão na era dos pontos corridos. Nem em 2009, quando o clube tirou 13 pontos de Palmeiras e Inter depois de uma campanha no primeiro turno em que terminou na sétima posição, a diferença era tão grande quanto agora, para o Corinthians - 15 pontos. Na ocasião do hexacampeonato, o aproveitamento rubro-negro passou de 50,8% para 58,7%, enquanto o do Inter era de 64,9% e caiu para 57% no returno.

Atualmente o aproveitamento do Corinthians ultrapassa os 80%, já o rubro-negra é de 53.7%. A disparada dos líderes desde o primeiro turno é tendência nos últimos anos, com Palmeiras, Corinthians e Cruzeiro. Há casos de líderes que ficaram pelo caminho como o Grêmio, em 2008, ultrapassado pelo São Paulo, e o Atlético-MG, em 2012, superado pelo Fluminense. Mas é a exceção que confirma a regra. Hoje, as chances do Flamengo são de apenas 1%.

Além de 2009, as demais arrancadas do Flamengo no Brasileiro foram para fugir do rebaixamento. Em 2007, comandado pelo técnico Joel Santana, o time pulou para a terceira posição e foi á Libertadores. Esse cenário ficou para trás desde o ano passado. Em 2016 o Flamengo brigou no alto da tabela até o fim. A esperança é se manter no topo mais uma vez, mesmo que o título se distancie. Resta saber se mudanças serão forçadas no clube, como a troca do técnico Zé Ricardo, para chegar enfim ao título sem sustos.