Flamengo suspende contrato de Guerrero até ele poder voltar

Flamengo suspende contrato de Guerrero até ele poder voltar

Afastado dos campos até maio, devido a uma decisão da Fifa que o acusou de doping, o atacante do Flamengo Paolo Guerrero teve o seu contrato suspenso pelo clube. A informação é do vice-presidente jurídico Flávio Willeman, em entrevista exclusiva ao Blog "Ser Flamengo". O contrato do peruano vai até agosto deste ano.

- O Flamengo nada mais fez do que cumprir o contrato. O contrato está suspenso, está previsto na legislação, está previsto no contrato. Enquanto o contrato está suspenso, ele não recebe do clube e a decisão foi muito bem recebida por ele (Guerrero), porque é justo, está no contrato e na legislação - afirmou Willeman

A lei à qual se refere o dirigente do Flamengo é a nº 9.615 (conhecida como Lei Pelé). Ela diz que "a entidade de prática desportiva poderá suspender o contrato especial de trabalho desportivo do atleta profissional, ficando dispensada do pagamento da remuneração nesse período, quando o atleta for impedido de atuar, por prazo ininterrupto superior a 90 (noventa) dias, em decorrência de ato ou evento de sua exclusiva responsabilidade, desvinculado da atividade profissional, conforme previsto no referido contrato".

No entanto, o clube ainda tem compromissos com o jogador: paga luvas, que ficam em contrato como direitos de imagem, de R$ 2,5 milhões até o fim do vínculo com o rubro-negro - como está expresso no balancete de setembro, do último trimestre do Flamengo.

Guerrero ainda tenta a anulação da pena que foi reduzida de um ano para seis meses. O vice-jurídico do Flamengo diz que o clube acompanha o caso. O atleta peruano contratou advogados para cuidar do caso particularmente. Ele está no Peru, em Lima, com a família.