| Futebol

Flamengo vê punição mais próxima, recua em críticas e muda tom

Clube apresenta dossiê do que fez para evitar confusões, mas admite melhorias. Presidente confirma que não atendeu a pedido do Gepe

flameng - Flamengo vê punição mais próxima, recua em críticas e muda tom

Nem sempre a melhor defesa é o ataque. E o Flamengo parece ter aprendido essa lição. Com o aumento da comoção pública em torno dos acontecimentos no Maracanã na final da Sul-americana, o clube vê crescer o risco de punições criminal (vinda da Justiça brasileira) e esportiva (da Conmebol), e mudou o discurso. Já se coloca a disposição do diálogo com a polícia, admite suas responsabilidades de forma mais veemente e, visando eventuais processos que serão abertos contra ele nas duas esferas, antecipa sua defesa.

— Estamos todos envergonhados com o que aconteceu, envergonhados como cidadãos. E de ver que quase todos os vândalos, bandidos, usavam a camisa do Flamengo. Estamos profundamente consternados com isso — disse o presidente Eduardo Bandeira de Mello, em suas primeiras palavras durante a coletiva concedida após encontro com o procurador-geral de Justiça Eduardo Gussem e a promotora Glícia Viana, do Grupo de Atuação Especializada do Desporto e Defesa do Torcedor (Gaedest), do Ministério Público.

O Flamengo entregou ao MP um dossiê em que listou todas as providências adotadas previamente para evitar a violência que manchou a final. A ação, incluindo o encontro na sede do Ministério Público do Rio, partiu da própria diretoria rubro-negra. Mas o gesto vem num momento em que as autoridades já deixaram bem claro que, ao contrário do que o clube dizia na semana passada, ele tem, sim, uma parcela grande de responsabilidade sobre os episódios.

— Os fatos ocorridos são extremamente preocupantes. As imagens falam por si. O presidente tem total consciência de que a responsabilidade antes, durante e logo após os jogos é do clube detentor do mando. É importante que o clube assuma essa responsabilidade — disse o procurador-geral.

O MP irá, em breve, apresentar denúncias. Contra os organizadores da partida, como o Flamengo, e contra os torcedores que forem identificados. Aqueles que já foram punidos com banimento dos estádios serão presos.

O cerco também aperta na Conmebol, onde o Flamengo tem até as 18h de quinta-feira (dia em que a entidade entrará em recesso) para encaminhar defesa prévia. Ela será analisada pelo Tribunal de Disciplina, quem pode punir o clube. Bandeira, que viaja hoje para Assunção, no Paraguai, onde acompanhará o sorteio da Libertadores, já adiantou que o dossiê servirá de base.

Nesta esfera, a punição pode chegar até mesmo à exclusão da Libertadores. Numa tentativa de mostrar que aprendeu a lição, Bandeira baixou a guarda e disse estar disposto a entrar num acordo sobre a questão dos ingressos que, hoje, são carregados no cartão de sócio-torcedor. Em nota, a PM afirmou que o sistema atual impossibilita uma checagem prévia, o que impediria torcedores sem ingressos de se aproximar do estádio.

Fonte: https://oglobo.globo.com/esportes/flamengo-ve-punicao-mais-proxima-recua-em-criticas-muda-tom-22208657

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.