| Futebol

Flamengo vence 1º quarto, mas perde para os Suns em sua estreia na NBA

Time carioca faz jogo disputado contra o Phoenix nos EUA, mas perde o primeiro da série de três amistosos da pré-temporada da liga norte-americana de basquete

  1. o jogo
 

O começo foi mais do que animador. Campeão de tudo na última temporada (Carioca, NBB, Liga das Américas e Copa Intercontinental de Clubes), o Flamengo impôs seu ritmo contra o Phoenix Suns, esbanjou personalidade e mostrou que o convite feito pela NBA não foi por acaso. Mas a rotação do técnico Jeff Hornacek minou a confiança dos cariocas. A atuação do quinteto formado por Eric Bledsoe, Gerald Green, Isaiah Thomas e pelos irmãos gêmeos Marcus e Markieff Morris garantiu a vitória dos donos da casa por 100 a 88 (54 a 43), na noite desta quarta-feira, na US Airways Arena.

Esse foi o primeiro dos três amistosos na pré-temporada da NBA que o Flamengo disputa nos Estados Unidos. Agora, a equipe viaja para a Flórida e enfrenta o Orlando Magic na próxima quarta-feira. O último adversário será o Memphis Grizzlies, dia 17 de outubro.

Com 18 pontos e quatro assistências, Isaiah Thomas foi o cestinha da partida. Eric Bledsoe, com 15, Markieff Morris e Gerald Green, cada um com 13, e Marcus Morris, que contribuiu com 10, também se destacaram. Pelo lado brasileiro, Marcelinho Machado, com 16, foi o maior pontuador. Meyinsse, com 15, Laprovittola, com um duplo-duplo de 13 pontos e 12 assistências, e o argentino Herrmann, que anotou 14, também tiveram atuações destacadas.

01

o jogo

Nem o mais otimista torcedor rubro-negro poderia sonhar com um começo tão bom. Com quatro pontos de Meyinsse e dois de Laprovittola, o Flamengo rapidamente abriu 6 a 0. Bledsoe tirou o zero dos Suns do placar, mas o time carioca continuava melhor e aumentou sua vantagem para 11 a 4 com cinco pontos seguidos de Marcelinho. O Phoenix errava demais. No contra-ataque, Herrmann mostrou habilidade e fez "a" jogada do primeiro tempo. Na passada para a cesta, o argentino fingiu passar a bola, deu duas fintas e pontuou: 13 a 6 (assista ao lance no vídeo). Jeff Hornacek parou o jogo com 15 a 7 contra. O tempo de 20 segundos foi o suficiente para os Suns se acertarem, e, num piscar de olhos, o prejuízo já era de apenas dois pontos.

Neto trocou Meyinsse por Felício e logo na primeira bola o pivô marcou dois pontos e freou a reação do Phoenix. Mas o volume de jogo rubro-negro já não era o mesmo, com quatro pontos de Green os donos da casa chegaram ao empate. Foi a senha para Neto parar o jogo. O pedido de tempo deu certo. O time carioca voltou melhor, acertou a pontaria novamente e terminou o primeiro período na frente: 26 a 21.

Basquete Flamengo Marquinhos e Markieff Morris (Foto: Getty Images)Marquinhos recebe forte marcação de Markieff Morris (Foto: Getty Images)


O Flamengo voltou modificado no segundo quarto. Além de manter Gegê, Olivinha e Benite, que entraram durante o primeiro período, Neto pôs Marquinhos de volta e trocou Felício, com três faltas, pelo americano Derrick Caracter. A princípio a mudança funcionou, e o time fez 4 a 1, aumentando a vantagem para oito pontos. O problema é que a bola parou de cair. Melhor para os donos da casa, que marcaram sete pontos consecutivos, cortaram a diferença para um ponto e obrigaram Neto a pedir tempo. A parada quebrou o ritmo dos Suns, e Olivinha, numa jogada de três pontos, aumentou a vantagem para 33 a 29.

saiba mais
  • Flamengo se enfeita para a NBA, mas loja
    do clube não tem camisa do próprio time
  • Loja da NBA lança camisa especial do
    amistoso entre Flamengo x Orlando Magic
  • Diário rubro-negro: os bastidores nos EUA

Mas daí em diante só deu Phoenix. Com 12 pontos seguidos, os Suns reagiram, passaram à frente pela primeira vez num lance livre de Markieff Morris (34 a 33) e abriram sete pontos. O apagão do Flamengo só chegou ao fim a 4s55 do intervalo numa penetração de Marquinhos, que anotou seus primeiros pontos na partida. O lance parece ter acordado o camisa 11, que, na sequência, anotou uma bola de três e diminuiu o prejuízo para quatro. No entanto, o visitante insistia nos tiros de longa distância, e como a bola não caía, os americanos ampliaram para 54 a 41. A rotação confundia a marcação do Flamengo, que só marcou mais dois pontos antes do intervalo: 54 a 43.

O campeão da Copa Intercontinental de Clubes voltou outro do intervalo e acordou sua pequena torcida na US Airways Arena. A animação dos poucos rubro-negros contagiou os jogadores, e a diferença que era de nove caiu para quatro pontos. O jogo ganhou nova cara depois que Laprovittola achou Herrmann livre e a diferença caiu para dois.

Isaiah Thomas, basquete Flamengo x Phoenix Suns (Foto: Getty Images)Isaiah Thomas entra em ação, marca 18 pontos e termina como cestinha do jogo (Foto: Getty Images)


Com uma defesa agressiva e novamente jogando coletivamente, o Flamengo reassumiu a liderança em uma bola de Herrmann a pouco mais de três minutos para o fim do quarto: 64 a 63. Mas Isaiah Thomas entrou no jogo, e com seis pontos consecutivos do “baixinho”, os Suns terminaram o terceiro período com pontos de vantagem.

O time carioca sentiu o golpe e não se encontrou mais no último quarto. Com os irmãos Morris e o armador Eric Bledsoe no banco, coube a Isaiah Thomas e Gerald Green comandarem as ações dos anfitriões. Inspirada, a dupla anotou 31 pontos no segundo período e ampliou a vantagem para 18, a maior da partida. O Flamengo não se entregava e cortou a diferença para 13. Para não dar chances ao azar, Hornacek parou o jogo na mesma hora. O pedido de tempo acabou com qualquer chance de reação do Fla, que não conseguiu impedir a derrota por 100 a 88.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.