| Futebol

Flamengo x Atletico

Erraram feio?

Depois da derrota contra o Coritiba, só uma vitória contra o Atlético Mineiro no Orto, para nos trazer de volta a confiança, a certeza de que poderemos continuar a sonhar, com pelo menos a classificação para a Taça Libertadores.

Será um jogo teoricamente  muito difícil, o Atlético pressionado, vindo de uma derrota acachapante contra o Santos por 4 x 0 , a mídia atleticana, os dirigentes e  torcida exigem sempre uma vitória contra o Flamengo, traumas do  passado renascem a cada jogo contra o Rubro-Negro.

Volta de Guerrero depois de longa ausência dos gramados, ainda sem o incansável Sheik, dúvida na escalação do lateral Jorge, Marcelo do lugar de  César Martins, prevemos fortes emoções. Que Flamengo iremos encontrar neste domingo, aquele Flamengo revigorado, organizado, forte, pujante da arrancada vitoriosa de seis jogos ou o Flamengo inseguro, sem inspiração e apático do último jogo em Brasília. 

Esperamos que o psicológico do time não tenha sido afetado na derrota para os coxas, precisamos de um time confiante acima de tudo.  Depois muita determinação, muita marcação, muita atenção nas bolas alçadas, campo pequeno, um lateral nas proximidades da área poderá se transformar em jogada perigosa. Ainda acreditamos numa vitória do Flamengo, o Atlético vem caindo nos últimos jogos, já não tem repetido as atuações do início do brasileirão, nós estávamos em franca ascensão, esperamos que o tropeço de quinta-feira tenha sido apenas um momento fortuito, daqueles que sempre acontecem repentinamente no futebol.

Casa cheia, alçapão, torcida em cima, pressão de todas as formas, mas nós ainda acreditamos....força Flamengo!!!

 

Erraram feio?

"Nessa altura do campeonato não pode tirar jogo do maraca, erraram feio." Leandro "Peixe frito" grande lateral rubro-negro em seu TWITTER.

Agora a diretoria nos sinaliza que, de agora em diante, neste campeonato não haverá mais jogos fora do Rio de Janeiro e do Maracanã.

O treinador Ney Franco vibrou quando soube que enfrentaria o Flamengo fora do maraca.

Não jogamos nada, alguns jogadores tiveram atuações muito abaixo de suas possibilidades, até o elogiado treinador Oswaldo de Oliveira resolveu tirar da cartola o esquecido e pouco confiável Almir. 

Não se trata de diminuir a importância da torcida Off Rio, ela será sempre de suma importância, orgulho de todo rubro-negro, tão apaixonada quanto qualquer torcedor do Rio e que frequenta o Maracanã. Mas em qualquer dessas praças país a fora, o Flamengo se exibe  esporadicamente, não existe uma sequencia, portanto o incentivo acaba sendo menor. Por aqui, a turma das organizadas também puxam as palavras de ordem, os cânticos que são seguidos por todos no estádio. 

Também é verdade que não temos ainda um time totalmente confiável, qualquer jogo deste campeonato se torna difícil, não se pode descartar uma soberba do time, talvez já focado no jogo contra o Atlético Mineiro em Belo Horizonte, muitas teses, muitas opiniões polêmicas, o futebol , suas subjetividades e seus mistérios...

 

 Histórias Rubro-Negras

Para o Flamengo sempre será mais um clássico do Futebol Brasileiro , mas para a turma do chamado Galo, um campeonato à parte, alias, quantos campeonatos à parte jogam contra o  Flamengo. 

Mas, naquele longínquo 1970 enfrentamos o Atlético Mineiro no Maracanã pela Taça de Prata , Torneio Roberto Gomes Pedrosa embrião do atual Campeonato Brasileiro. Na ocasião o rubro-negro lutava tenazmente para chegar entre os quatro semifinalistas daquele certame. Eramos treinados pelo "homão" Yustrick e precisávamos da vitória. Um sábado a noite, chuva torrencial no Rio de Janeiro, mesmo assim 69 156 pagantes compareceram ao estádio naquele 2 de dezembro para incentivar o "mais querido".

Logo o Flamengo demonstrava que estava imbuído da vitória, criava inúmeras oportunidades de gols, que esbarravam na soberba atuação do goleiro Renato, cria do Flamengo, que brilhava no gol do Atlético Mineiro, depois Renato voltaria ao gol do Flamengo já em 1972. A "magnética" mesmo encharcada não parava de incentivar, "incendiava" o velho maraca a cada ataque rubro-negro, o primeiro tempo termina com um teimoso 0 x 0 que não nos servia. 

Voltamos para o segundo tempo com mais ímpeto, mais vontade ainda, a temida garra rubro-negra estava no campo de jogo. Novas chances desperdiçadas, o jogo vai ficando nervoso, o Galo acuado em seu campo, pouco nos atacava, esporádicas investidas dominadas pelo nosso sistema defensivo. O ponta esquerda Caldeira fazia o jogo de sua vida, dava um verdadeiro baile no lateral direito Umberto Monteiro, passava em todas e cruzava na tentativa de um gol salvador, porém as defesas milagrosas de Renato não nos permitia mexer no placar.  Já ao final da partida, mais uma jogada de linha de fundo do ponta Caldeira, exatamente aos 43 do segundo tempo, cruzamento certeiro na cabeça de Fio, que finalmente consegue vencer a perícia do goleiro Renato, festa no outrora maior estádio do mundo, gente emocionada, uma apoteose rubro-negra, mais alguns instante e jogo encerrado.  Flamengo 1 x 0 Galo, Jogamos com: Ubirajara Alcântara, Murilo. Washington, Reyes e P.Henrique, Liminha e Zanata, Doval, Nei Oliveira, ( Milton ) Fio e Caldeira ( Rodrigues Neto). Dias depois enfrentamos os gambás no Pacaimbu, muita torcida do Flamengo no velho estádio, estávamos em maioria diante da tal "fiel", o Corinthians nos venceu por 1 x 0 nos eliminando do campeonato, é bom lembrar, que o autor do gol da vitória gambá foi do ponta esquerda Aladim ex Bangu, e que a diretoria corinthiana da época,  escondeu do jogador a morte de seu pai, somente depois da partida o comunicaram o triste acontecimento.... Já naquela época, a ética passava ao largo  nas bandas  do Tietê...

SRN


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.