| Futebol

Focado no Flamengo, Diego pensa na Seleção apenas como consequência

flameng - Focado no Flamengo, Diego pensa na Seleção apenas como consequência
Diego participou do grupo que ganhou a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim (Foto: Marcelo Ferrelli/Gazeta Press)

De volta ao Brasil com 31 anos de idade, Diego Ribas chega com status de ídolo no Flamengo e não escondeu o objetivo de retornar à Seleção Brasileira. Sem ser convocado desde 2009, o meia fez questão de afirmar que a sua prioridade é o Rubro-Negro, mas não negou o sonho de voltar a vestir a amarelinha. “Será consequência do bom futebol apresentado aqui”, afirmou em sua apresentação.

Com diversas passagens pelas categorias de base, Diego perdeu protagonismo na Seleção principal do Brasil. Estreou em 2003, em amistoso contra o México, e foi campeão da Copa América em 2004 participando ativamente da campanha – inclusive cobrando um dos pênaltis na decisão contra Argentina. Em 2007, também estava dentro do grupo que voltou a vencer o torneio continental, mas foi pouco aproveitado.

“Seleção Brasileira é sempre um objetivo, principalmente quando você já passou por ela e conquistou títulos. É inevitável. Mas acredito que não é momento para falar disso, minha concentração está toda no Flamengo. A Seleção é consequência de um bom futebol apresentado aqui. Qualidade para voltar à seleção eu tenho, por isso já fui convocado tantas vezes”, afirmou o meia.

Às vésperas das Olimpíadas no Rio, Diego foi importante na Seleção que conquistou a medalha de bronze, nos Jogos de Pequim, em 2008. Participou dos seis jogos da competição e marcou um dos gols contra a Bélgica, na disputa do terceiro lugar. As últimas aparições do meia pela Seleção foram quando Dunga o testou durante as Eliminatórias para a Copa de 2010, mas não o convocou para o Mundial.

Caso consiga atingir os seus objetivos, Diego chegaria para a Copa do Mundo de 2018 com 33 anos. A idade para ele, ao invés de ser um empecilho, pode ser um fator positivo. Com mais experiência, o meia acredita que tem mais capacidade para superar momentos difíceis dentro da profissão.

“Sem dúvida, eu tenho algo a somar. Foram doze anos na Europa. Para se manter lá e jogando em grandes clubes, algo de bom você tem que fazer. Tive que aprender muitas coisas e amadurecer. Isso me ajuda a estar preparado para novos desafios”, concluiu.

Fonte: http://www.gazetaesportiva.com/flamengo/focado-no-flamengo-diego-pensa-na-selecao-apenas-como-consequencia/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.