| Futebol

Forte fora do Rio, Flamengo quebra "protocolo" do mando, diz Réver

Zagueiro diz que Rubro-Negro desenvolveu estilo de jogo independente do local das partidas e, por isso, se tornou o melhor visitante do Brasileiro: "Surtindo efeito"

flameng - Forte fora do Rio, Flamengo quebra "protocolo" do mando, diz Réver


Sem o Maracanã em boa parte do ano por causa dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio, o Flamengo foi obrigado a criar uma logística para encontrar uma “casa” longe do estádio carioca. O que poderia ser um empecilho para o sucesso, no entanto, não tem afetado o clube. O Rubro-Negro é o melhor visitante do Campeonato Brasileiro e ocupa a vice-liderança do Brasileirão. Na análise do zagueiro Réver, o time comandado por Zé Ricardo quebrou a mística de que existe vantagem em partidas com mando a seu favor.

- O Inter, no ano retrasado, não teve o Beira-Rio, jogou em Novo Hamburgo e passou dificuldade. Com Atlético-MG e Cruzeiro, em 2010 e 2011, teve a mesma situação. O Flamengo está quebrando esse protocolo de que quem não tem casa fica lá embaixo. Assim como Fluminense (que tem jogado no estádio de Edson Passos, em Mesquita). Em Cariacica, a gente se identificou tanto que pedimos para jogar lá. O gramado é muito pesado. Nós já estamos acostumados a jogar ali e quem joga contra nós acaba sentindo. Se pudéssemos jogar no Rio, iríamos preferir por causa da torcida – disse o jogador.

O Fla é o vice-líder do Brasileiro, com 47 pontos, um a menos que o Palmeiras. Nos seis jogos em que atuou no Kleber Andrade, em Cariacica, no Espírito Santo, a equipe venceu todos. Para Réver, o Rubro-Negro acabou aprendendo a definir um estilo de jogo independente do mando das partidas. 

- É difícil. A gente sai de casa e não sabe se o mando é da gente ou do adversário. Isso fica um pouco confuso. Acho que a maneira que o Flamengo está se propondo jogar com seu mando ou fora de casa tem surtindo efeito. Isso é difícil, uma equipe ter mais sucesso fora de casa. Isso mostra que nossa equipe é muito forte - disse.

Réver destacou que a torcida, carente do Maracanã, também tem apoiado o time do Flamengo em suas chegadas e partidas do Rio com destino aos jogos tanto nos estádios dos adversários como nos escolhidos pela diretoria para acolher a equipe.

- É diferente. Eu passei por vários clubes grandes de futebol no Brasil e aqui está sendo totalmente diferente pela situação, pelo fato de estar sendo carregado pela torcida, não estar podendo jogar no Rio. O Flamengo é enorme, gigantesco, onde vai arrasta multidões. Por não poder estar jogando no Rio, o torcedor tem vindo junto e está fazendo a diferença. Isso é motivante para que quando saímos ou chegamos no Rio de Janeiro possamos ver essa imagem que deixa o torcedor feliz e contente com as atuações - disse.

O Flamengo volta a campo diante do Figueirense, no próximo domingo, às 11h, pela 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo acontece no Pacaembu, em São Paulo.

+ Fla e Flu se unem, e Rubro-Negro faz oferta para antecipar volta do Maraca


Fonte: http://sportv.globo.com/site/programas/selecao-sportv/noticia/2016/09/forte-fora-do-rio-flamengo-quebra-protocolo-do-mando-diz-rever.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.