| Futebol

Futebol e esportes olímpicos: lado a lado pelas ciências do esporte

Dr. Marcio Tannure e Dr. Cláudio Cardone comentam os projetos multidisciplinares do Flamengo

Marcio Tannure e Cláudio Cardone

Marcio Tannure e Cláudio Cardone

O Flamengo é o maior clube poliesportivo do país. E tanto nos esportes olímpicos quanto no futebol, a diretoria tem projetos para alcançar a excelência e desenvolver os métodos de trabalho junto aos atletas, com uma equipe multidisciplinar. Esta manhã, os médicos do futebol e do basquete do Mais Querido, Dr. Marcio Tannure e Dr. Cláudio Cardone, participaram do lançamento oficial do projeto CUIDAR (Centro Unificado de Identificação e Desenvolvimento de Atletas de Rendimento) e elogiaram a iniciativa.

Tannure, que começou como estagiário no clube, hoje tem 14 anos de casa e lembrou da época em que trabalhou nos esportes olímpicos.

"Meu primeiro jogo profissional foi com o Chupeta (técnico de basquete). Participei dos esportes olímpicos durante um ano e pouco. Fico muito feliz em estar aqui novamente, esse movimento me deixa muito feliz. Estamos resgatando algo muito importante, o pioneirismo do clube. O Flamengo foi o primeiro clube a ter uma equipe multidisciplinar, com psicólogo, dentista, nutricionista, fisiologista, etc. Tenho um pensamento muito próximo ao da Izabel (Rohlfs, gerente do CUIDAR). Queremos implementar a integração entre as áreas e saber cruzar os dados. Quando cheguei aqui, o Flamengo já era conhecido por formar não só atletas, mas profissionais", lembrou o chefe do Departamento Médico do futebol.

O trabalho de unificar o conhecimento nos esportes olímpicos será realizado por uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais das áreas de preparação física, fisioterapia, medicina esportiva, psicologia, nutrição, fisiologia, biomecânica, bioestatística, biomecânica e tecnologia esportiva, já pensando nos Jogos Olímpicos de 2020. Para tanto, Tannure manteve as portas do futebol abertas e falou também dos projetos do futebol.

"Por mais que trabalhemos com esporte coletivo, é importante individualizar o tratamento. Melhorando os atletas individualmente, o coletivo melhora muito. A Exos será um consultora do Flamengo, vai participar desse processo. Mas queremos uma metodologia própria do clube. A Exos vem com seu know how, mas nosso pensamento é de que eles tragam uma nova visão de treinamento e performance para um intercâmbio com nossos profissionais. Temos um material humano maravilhoso e vamos adaptar à nossa realidade. Tudo que pudermos trocar de aprendizado com os esportes olímpicos é bem vindo. Estou animado porque vi o empenho das pessoas e uma estrutura excelente", finalizou.

O médico do basquete campeão do mundo, Dr. Cláudio Cardone, também falou sobre sua experiência profissional e a integração entre esportes olímpicos e futebol.

"Estive durante 20 anos trabalhando em confederação, comitê olímpico. A ciência no Brasil sempre foi aplicada em nível de confederações e comitês, mas os clubes sempre tiveram dificuldades. Mas é neles que é feita a formação dos atletas. Esse projeto é essencial para a progressão dos EEOO. Me honra muito participar de um Flamengo com essa preocupação de organizar seus esportes. A ciência traz credibilidade ao que se faz na prática esportiva. Se tudo que se faz de bom não é organizado, se perde. Nosso basquete, por exemplo, trabalhou com equipe multidisciplinar, não ganhou só porque é bom. O projeto CUIDAR vem para um salto de qualidade no trabalho que fazemos, liderar o que o clube já vem fazendo. No futebol, sempre tivemos facilidade em usar equipamentos, pessoal... Esse é o projeto que hoje mais me motiva", concluiu.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/22639/futebol-e-esportes-olimpicos-lado-a-lado-pelas-ciencias-do-esporte

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.