​Rodrigo Caetano era quem vinha articulando o fico do peruano. O ex-dirigente tem bom relacionamento com Bruno Paiva, empresário do atleta, que também via de forma positiva a permanência na Gávea. Sem esse elo, a negociação esfriou.

Entre a cúpula flamenguista, Guerrero não é unanimidade. Embora sua capacidade técnica seja inegável, há quem conteste o alto investimento envolvido em ter o jogador no elenco. 

>>> Veja também: Fique de olho - Bons jogadores que perderam espaço em seus times e podem ser negociados

​​