E, claro, o histórico recente acaba sendo trazido à tona. Desde que chegou ao Rubro-Negro, Muralha teve contra si 27 penalidades. Interceptou apenas uma (e outra foi para fora) e acertou o canto somente sete vezes. Porém, como relembra o ​Uol, conviver com este “porém” não é exclusividade de Muralha. Fernando Prass, quando vestia a camisa do Vasco da Gama, encarou mais de 40 cobranças em quatro anos e realizou apenas cinco defesas. Cássio, ídolo do Corinthians, encarou cinco decisões por pênaltis no clube e pegou apenas dois chutes.

Ambos precisaram evoluir. Somente em 2017, o dono da posição no Timão já evitou três gols. Dois deles durante os 90 minutos, nos duelos contra Luan (Grêmio) e Lucca (Ponte Preta) - na decisão por pênaltis que eliminou a equipe da Copa do Brasil, ainda defendeu cobrança de Léo Ortiz, do Inter. Ou seja, o goleiro do Flamengo tem em quem se espalhar caso queira melhorar. Afinal, estamos falando de goleiros absolutamente vencedores e de carreira consolidada.