| Futebol

Guerra política no Fla: "Não é agora que vão se livrar do Capitão Léo"

Ex-presidente do Conselho Fiscal, ameaçado de exclusão do quadro social, afirma que ausência dificulta sua defesa e avisa que recorrerá

saiba mais
  • Leonardo Ribeiro recebe nova pena e fica sujeito à exclusão no Flamengo

Leonardo Ribeiro, ex-presidente do Conselho Fiscal do Flamengo, é, hoje, o principal alvo dos partidários da atual gestão nos bastidores. Um dos líderes da oposição, em agosto ele foi condenado a 30 dias de suspensão por agressão a sócio. Nesta terça, recebeu a mesma pena por ofensas ao vice de marketing, Luís Eduardo Baptista, o Bap, o homem forte da diretoria. As duas condenações fazem com que ele preencha o requisito para aplicação do artigo 57 do estatuto do clube, que prevê a eliminação do quadro social no caso de duas punições em menos de um ano.

Ribeiro recorrerá. O seu principal foco é na ação julgada nesta terça. Ele alega que apenas emitiu sua opinião e diz que sua defesa está sendo prejudicada por não poder estar presente. Está em Manaus até dezembro, fazendo um trabalho de auditoria para a Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus). Por telefone, mostrou confiança em reverter o quadro.

- Não é agora que eles vão se livrar do Capitão Léo. Eu nunca perdi uma votação aí, mas eu não estava presente. O fato de não estar presente está prejudicando a minha defesa. Eu vou dar um jeito de até o final do ano pelo menos passar aí no Rio. 

flamengo, leonardo ribeiro, capitão leo (Foto: Felippe Costa / Globoesporte.com)Leonardo Ribeiro prepara sua defesa de Manaus (Foto: Felippe Costa / Globoesporte.com)

Ele reforçou uma reclamação recorrente da oposição de que Bap, a quem atribuem a palavra final no Flamengo, comanda o clube de São Paulo.

- Já tenho uma pessoa para fazer a defesa nos próximos 10 dias. Ninguém no Flamengo pode ser punido por delito de opinião. Eu fiz um discurso e está tudo provado. As ordens são de São Paulo, o Flamengo está sendo administrado de São Paulo, e ele agora aumentou mais uma vez o preço de ingresso.

Questionado se recorreria das duas punições, Ribeiro confirmou e, no fim, ironizou:

- Por cautela, eu vou entrar com os dois, mas o mais flagrante desrespeito é ao direito de opinião. Nem que tenha de reorganizar o partido na Sierra Maestra (em Cuba). O que está acontecendo é que eles querem me lançar candidato à presidência do Flamengo, só que eu não tenho condições ainda.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.