| Futebol

Guerrero admite falta de ritmo e mostra alívio em voltar com vitória

Capitão contra Palestino, atacante vibra com boa fase do time e diz que Diego lhe deixa com mais liberdade: "Não gosto de ficar enfiado na frente"

flameng - Guerrero admite falta de ritmo e mostra alívio em voltar com vitória

Não foram muitas chances de gol e a atuação foi longe de ser brilhante, mas Guerrero voltou e mostrou a importância que tem no time do Flamengo. Finalizou uma bola em cada tempo - a primeira o goleiro defendeu e a segunda explodiu no travessão - e pressionou o zagueiro no gol de Sheik. O atacante peruano não entrava em campo pelo Flamengo desde a vitória contra a Chapecoense. Ficou fora de cinco partidas e admitiu que sentiu falta de ritmo de jogo.

Capitão por ocasião contra o Palestino - Zé Ricardo explicou que a comunicação com árbitros que falam espanhol influenciou na decisão da braçadeira -, ele apontou alívio por retornar com vitória. No período de ausência, o Fla venceu quatro e empatou com o Palmeiras.

- Tinha ansiedade por jogar de novo, voltar ao time, que vem jogando bem e vencendo sempre. No começo foi um pouco difícil, tinha que jogar com alta intensidade, com rapidez, mas conforme foi passando o jogo fui me sentindo melhor, meus companheiros foram me ajudando e fui pegando ritmo - disse o atacante do Flamengo.

Muito assediado em toda sua passagem pelo Chile - Guerrero volta dia 12 de outubro para enfrentar os chilenos pelo Peru -, Guerrero deu sua camisa do jogo para o pequeno Angel Díaz, meia de 9 anos das categorias de base do Colo Colo. Misturando entrevistas em português e espanhol, ele virou foco para vencer o Cruzeiro no próximo domingo, em Cariacica. Com Leandro Damião lesionado, Guerrero volta a ser absoluto no Flamengo.

No domingo, o peruano faz apenas o segundo jogo ao lado de Diego. Os dois atuaram apenas contra a Chapecoense. Para Guerrero, a dupla com o meia ajuda na forma de jogar do Flamengo e também lhe deixa mais solto em campo.

- Diego tem passe bom, sabe achar espaços no campo e faz o time jogar. Eu também não gosto de ficar enfiado na frente, gosto de procurar a bola, abrir espaços para meus companheiros atrás dos zagueiros. Contra a Chapecoense estávamos empatando, Damião também entrou, consegui ajudar meus companheiros mais recuado - afirmou Paolo Guerrero.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/09/guerrero-admite-falta-de-ritmo-e-mostra-alivio-em-voltar-com-vitoria.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.