Foi com essa mentalidade também que acabou sendo o destaque do título carioca sobre o Fluminense, em maio. Embora reconheça a importância de seguir marcando gols, o atacante diz que o mais importante é levantar taças. Se isso acontecer com a sua contribuição direta, melhor ainda:

"Na verdade, não contabilizo, não me traço metas de gols. Para mim é importante, claro, somar gols, pela posição que jogo; mas mais importante é vencer os jogos, pois isso que traz conquistas, títulos. Esses são os objetivos que busco. Os gols estão saindo pois temos uma mobilização boa, temos jogadores importantes no time e acho que temos uma boa finalização, mas, como falei, mais importante é ajudar o time, estar com eles o tempo todo. Mesmo quando não consigo fazer gols, eu tento sempre ajudar meus companheiros a marcar", disse ao ​site oficial.

Ano passado pelo Rubro-Negro e também em 2013 atuando com a camisa do Corinthians, o atacante também balançou as redes em 18 oportunidades. Mas na Ilha a situação é ainda mais favorável a um bom desempenho. Em cinco participações com a camisa do Fla no novo estádio, o atacante participou de nove gols do time (marcou cinco vezes e distribuiu quatro assistências). 

É, sem sombra de dúvidas, o seu melhor ano desde que mudou de ares em meados de 2015. Já foram 41 gols desde que chegou à Gávea, ocupando atualmente o posto de 6º maior artilheiro estrangeiro da história do clube.