Guerrero pode voltar a ser titular do Flamengo contra a Chape, rival que lhe traz boas recordações

Guerrero pode voltar a ser titular do Flamengo contra a Chape, rival que lhe traz boas recordações

O pensamento do Flamengo já está na “final” contra o Emelec, na quarta-feira, pela Taça Libertadores, no Maracanã (uma vitória garante antecipadamente o time nas oitavas de final). Por isso, quatro titulares serão poupados para o jogo de amanhã, diante da Chapecoense, na Arena Condá, pelo Campeonato Brasileiro. O líder da competição, com dez pontos, viajou sem o goleiro Diego Alves, o zagueiro Réver e os meias Lucas Paquetá e Éverton Ribeiro.

Em compensação, o meia Diego, recuperado de lesão no joelho, está de volta. O camisa 10 ainda acredita numa convocação para a Copa do Mundo da Rússia. Outro jogador à disposição do técnico Maurício Barbieri é o zagueiro Rhodolfo.

O comandante rubro-negro ainda não confirmou o time, mas o Flamengo deve entrar em campo com: César, Rodinei, Léo Duarte (Juan), Rhodolfo e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Vinícius Júnior, Geuvânio e Henrique Dourado (Guerrero).

O histórico com a Chapecoense anima o Flamengo. O Rubro-Negro tem apenas uma derrota para o rival de amanhã e foi há quatro anos, no primeiro confronto entre as equipes. Desde então, foram nove jogos com sete vitórias e dois empates. No ano passado, o Flamengo eliminou a Chapecoense da Copa Sul-Americana com direito a goleada no jogo em casa e venceu as duas partidas pelo Brasileiro. Uma delas também com goleada.

— Vamos corrigir os erros (da partida contra a Ponte). Será um jogo difícil contra a Chapecoense. Eles, em casa, são fortes — disse o atacante Paolo Guerrero, que tem chance de começar entre os titulares, ignorando por completo o retrospecto favorável contra os catarinenses.

Enfrentar a Chapecoense, aliás, faz bem ao peruano. No ano passado, ele marcou três vezes na goleada rubro-negra por 5 a 1, na Ilha do Urubu, em jogo válido pela Copa Sul-Americana.