Guerrero recebe R$ 2,5 mi de imagem e Fla estuda suspender contrato

Guerrero recebe R$ 2,5 mi de imagem e Fla estuda suspender contrato

Paolo Guerrero segue com futuro incerto no Flamengo. Com a suspensão de um ano por doping dada pela Fifa ao atacante , o clube ainda não se decidiu sobre o que será feito, mas estuda uma suspensão de contrato, prevista na Lei Pelé.  O fato de o atacante receber R$ 2,5 milhões em luvas pode pesar na decisão. A informação foi divulgada pelo site 'Globo Esporte'.

A suspensão contratual por tempo indeterminado em casos como o de Guerrero está prevista em um dos artigos da Lei Pelé. O artigo 28, inciso 7, diz que 'a entidade de prática desportiva poderá suspender o contrato especial de trabalho desportivo do atleta profissional, ficando dispensada do pagamento da remuneração nesse período, quando o atleta for impedido de atuar, por prazo ininterrupto superior a 90 (noventa) dias, em decorrência de ato ou evento de sua exclusiva responsabilidade, desvinculado da atividade profissional, conforme previsto no referido contrato'.

Além da suspensão, a Lei fala renovação automática de contrato pelo tempo em que o atleta ficará impedido de atuar pelo clube. Resumindo: caso a punição seja mantida e Guerrero fique um ano longe dos gramados, seu contrato seria suspenso durante este período e, automaticamente, poderia ser ampliado por mais uma temporada.

O contrato de Guerrero com o Flamengo vai até o dia 10 de agosto de 2018. O jogador ainda recebe luvas de R$ 2,5 milhões referentes a sua contratação, em 2015. Em contrato e no balancete trimestral do Fla, as luvas aparecem como direitos de imagem.

Após a punição, Guerrero e seus advogados recorrerão da decisão à Fifa e, caso ela seja mantida, o caminho será a Corte Arbitral do Esporte. O Flamengo acompanha o caso e continuará estudando a melhor decisão.