Guerrero e seu advogado se reunirão com a Federação Peruana de Futebol na tarde deste domingo. O objetivo de levar um bioquímico ao Peru é tentar identificar de onde veio a substância encontrada na urina do jogador, além de analisar os documentos da análise laboratorial para identificar possíveis irregularidades.

A defesa do jogador já pediu a contraprova do exame. Enquanto o caso não é julgado, a Fifa suspendeu Guerrero preventivamente por 30 dias. Se o uso da substância se confirmar, a punição do jogador pode chegar a quatro anos de suspensão.

​​