Henrique Dourado marca, Diego Alves opera milagre, e Fla abre vantagem na Copa do Brasil

Henrique Dourado marca, Diego Alves opera milagre, e Fla abre vantagem na Copa do Brasil

O Flamengo entrou em campo com a ideia de ratificar a evolução. Encarando a Ponte Preta pelo jogo de ida da Copa do Brasil, o Rubro-Negro enfrentou situação inusitada: o Mais Querido não pôde ter torcida nas arquibancadas, por conta de punição sofrida pelo clube paulista. Ainda sem nenhum flamenguista para a apoiar, o Mengão venceu a partida por 1 a 0, com gol de Henrique Dourado.

O jogo

Sem Diego, o Flamengo voltou a jogar com dois armadores em linha, sem que um se aproximasse mais da área, como fora feito na partida contra o Ceará. Lucas Paquetá e Everton Ribeiro ficaram responsáveis pela criação, com Vinicius Júnior e Geuvânio nas pontas.

Com tais peças, o Fla começou a partida de forma ofensiva, com um grande volume de troca de passes, para se manter controlando o adversário. O Mengão não demorou a balançar as redes: após cobrança de falta vindo da esquerda, o zagueiro Léo Duarte subiu mais que todo mundo e testou bem para o gol. Porém, o tento foi anulado, pois o juiz assinalou infração do camisa 43.

A chance impugnada não desanimou o Mais Querido. Pelo contrário. O Flamengo se manteve no ataque, investindo principalmente nas arrancadas de Vinicius Júnior. Como tem sido cada vez mais comum, o meia Lucas Paquetá se mostrava muito participativo e tentando fazer a jogada diferenciada para quebrar a defesa adversária.

Apesar da tentativa de pressionar a Ponte Preta e manter a bola no ataque, poucas chances de gol foram criadas. Mas quando o Rubro-Negro o fez, foi com excelência, e terminou com o nono gol de Henrique Dourado na temporada. Everton Ribeiro cortou a zaga em passe na medida para Paquetá. O camisa 11 apenas de dois toques na bola para deixar o Ceifador na pequena área, que só completou e correu pro abraço.

Após o gol do Mengão, o time da casa partiu para cima, coisa que pouco havia feito até então. Aos 41 minutos, o lateral Igor quase conseguiu empatar o confronto. Em jogada pelo lado direito, o defensor bateu colocado, buscando o ângulo de Diego Alves. A bola assustou, mas acabou passando por cima da meta. A Ponte seguiu fazendo pressão até o fim da primeira etapa, mas o Fla se mostrou firme e levou a vantagem para o vestiário.

Para os últimos 45 minutos, a Macaca não mudou a postura, mantendo a proposta de marcar o Flamengo antes do Rubro-Negro chegar ao setor defensivo. Nos minutos iniciais, o Fla também tentava ir ao ataque, mas não conseguia manter o mesmo volume apresentado no primeiro tempo.

Na insistência de Vinicius Jr, o Fla conseguiu sua primeira boa chance de gol no segundo tempo aos 16 minutos. O camisa 20 tentou o ataque e foi desarmado. Mas seguiu no lance, roubou a bola e foi parado apenas com falta próxima à área. Lucas Paquetá foi confiante para a bola, tentando acertar no contrapé do goleiro. Mas Ivan se manteve bem posicionado e fez a defesa.

A equipe paulista não conseguiu manter a postura de marcação alta por muito tempo, por esta exigir muito fisicamente, e aos 20 minutos o Mengão já havia conseguido controlar a bola no setor ofensivo. Contudo, a maioria das jogadas eram feitas pelo lado direito, que contava com Geuvânio pouco inspirado.

Percebendo a falta de eficiência do camisa 23, Mauricio Barbieri optou por preencher o meio campo, sacando Geuvânio para a entrada do volante Jean Lucas. Poucos minutos depois de entrar em campo, o camisa 18 fez um grande lance: ele roubou a bola e partiu para cima da defesa. Porém, quando invadiu a área, sofreu com a indecisão, fazendo passe cruzado que cortou a pequena área, mas ninguém apareceu para completar.

Aos 33 minutos, o zagueiro Léo Duarte falhou na saída de bola e a Ponte Preta teve sua melhor chance na partida. Sozinho, na entrada da pequena área, o centroavante Cardoso encheu o pé e acertou o travessão. No rebote, a bola seguiu no pé dos alvinegros. Cardoso recebeu novamente e bateu no cantinho, mas Diego Alves operou um verdadeiro milagre para manter o Mengão na frente.

Para oxigenar a equipe e fechar o lado direito, Barbieri sacou Everton Ribeiro, com claros sinais de cansaço, e acionou Pará. Desta forma, Rodinei passou a atuar em linha mais avançada.

O Mengão teve mais uma grande chance de ampliar o placar aos 37 minutos. Vinicius Júnior recebeu do jeito que gosta e partiu em arrancada na diagonal. Na saída do goleiro Ivan, ele tentou colocar no canto alto, mas a bola saiu por cima, tirando tinta do travessão.

Antes da partida se encerrar, o Fla ainda teve mais dois lances de pressão consecutivamente. No primeiro, Vinicius avançou e passou para Renê. Na linha de fundo, o lateral tentou cruzar, mas a bola foi na direção do gol. O goleiro Ivan apareceu muito bem e mandou para escanteio. Em jogada ensaiada, Paquetá recebeu longe da área e fez lançamento para Vinicius Júnior. O garoto invadiu livre e mandou de primeira, cruzado. A bola passou raspando a trave. Logo na sequência, Vinicius saiu para a entrada de Marlos Moreno.

Após três minutos de acréscimo, a partida foi encerrada. Com o triunfo por 1 a 0, o Flamengo garantiu a vantagem para decidir a vaga na partida de volta, que está marcada para a quinta-feira da próxima semana, dia 10 de maio. Agora, o Rubro-Negro tem que virar a chave para o Brasileirão, competição na qual vai enfrentar o Internacional no domingo (06), pela quarta rodada. O confronto pode marcar o retorno de Paolo Guerrero, caso a punição do peruano não seja prorrogada após o julgamento no TAS, a terceira e última instância possível para o caso.