| Futebol

Hermano ou "mermão"? Mancu tira 9 em quiz sobre Rio de Janeiro e Brasil

Argentino rubro-negro se diz carioca em acerta maioria da questões feitas pelo GloboEsporte.com sobre cartões postais e costumes do país onde mora desde janeiro

flameng - Hermano ou "mermão"? Mancu tira 9 em quiz sobre Rio de Janeiro e Brasil


Em lua de mel com a torcida rubro-negra desde sua chegada à Gávea, Mancuello conquistou fãs pela rápida identificação com costumes do povo carioca e pelo estudo das tradições do clube. Nas suas redes sociais, o argentino está "tranquilo e favorable". Posta versos do funk local, já cantou forró e por diversas vezes homenageou Zico, inclusive com uma mensagem às vésperas do aniversário do craque, que completou 63 anos em 3 de março. Gírias e zoações fazem parte do repertório do "hermano-mermão". Outro dia até postou que é "favela"!

Agora, será que toda essa intimidade com o Rio é natural ou fabricada pelas pessoas que trabalham para ele? O GloboEsporte.com resolveu testá-lo e fez um quiz. No desafio, foram mostradas 10 imagens típicas do Rio para que ele tentasse identificar. Mancu só errou uma: não reconheceu os Arcos da Lapa (veja o desafio no vídeo acima).

Com 26 jogos e três gols marcados pelo clube, Mancuello vive seu melhor momento na Gávea. Foi muito bem nas últimas três partidas do time, coroando a fase com um golaço de letra na vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-PR, no sábado passado. O argentino, porém, não se mostra vaidoso e diz que seu crescimento está ligado à melhora da equipe.

- O futebol do Flamengo está crescendo. Não vai ter um jogador que jogue bem quando o time estiver mal. Esse momento bom é do Flamengo. Mas sabemos que não conseguimos nada, faltam 19 rodadas ainda. Os jogos vão ser mais difíceis. Temos que continuar nesse caminho, de todo mundo junto: comissão técnica, jogadores, dirigentes e torcida. Sentimos muito o apoio da nossa torcida. Vamos continuar brigando pelos nossos sonhos.

Perguntado sobre em que estágio está sua adaptação ao Rio de Janeiro, Mancuello se vê totalmente integrado e agradece tal ambientação ao elenco e até mesmo a Muricy Ramalho, seu primeiro treinador no clube.

- A adaptação foi muito rápida, sempre agradeço aos meus companheiros e a Muricy, que estava aqui no primeiro momento. Eles me abraçaram muito quando cheguei. Estou melhor adaptado, mas ainda não o tenho muito tempo para conhecer as coisas. Quando acabar o campeonato, eu vou conhecer melhor.

Confira outros trechos do papo com Mancu:

Golaço contra o Atlético-PR

- Acho melhor quando o Flamengo joga bem. Se eu faço gol, ou faz o Guerrero, fico feliz. Somos um conjunto e vamos brigar pelos sonhos juntos. Não posso pensar só em mim. Fiquei muito feliz com essa imagem do gol (sendo abraçado pelos colegas, veja abaixo). Acho que o mais importante é isso: os abraços dos companheiros, da torcida. Vamos continuar brigando.



Já viu por muitas vezes o gol de letra?

- Eu não sou um cara que fica vendo as minhas coisas, meus gols. Tive folga, passei com minha família. Foi bonito poder ajudar o Flamengo.

Você já atuou centralizado e pelos lados. Onde prefere jogar?

- Futebol é dinâmico e temos que resolver em qualquer setor do campo. Temos que ser inteligentes para escolher o melhor lado para que o Flamengo possa se impor, pode ser no meio, esquerda ou direita.

O grande desafio do Fla para o returno é equilibrar defesa e ataque?

- Na verdade, acho que nas últimas rodadas, exceto contra o Botafogo, em que tomamos três gols, trabalhamos bem em ambos os aspectos. 

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/2016/08/hermano-ou-mermao-mancu-tira-9-em-quiz-sobre-rio-de-janeiro-e-brasil.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.