A diretoria não abre mão de começar a disputa continental do ano que vem já na fase de grupos - caso não consiga a classificação via Brasileirão, o clube precisará ser campeão da Sul-Americana. No momento, a distância para o Santos, quarto colocado, é de seis pontos, lembrando que depois do duelo no Paraná faltarão apenas três rodadas para o término da competição, com o time carioca recebendo o campeão Corinthians e o próprio Peixe e depois saindo para pegar o Vitória.

O técnico Reinaldo Rueda sabe da exigência e diz que a equipe ainda precisa melhorar para atingir o tão sonhado equilíbrio. A volta de Diego, que estava a serviço da seleção brasileira e deverá ficar, no mínimo, no banco de reservas, é um alento em meio a tantos desfalques (Réver, Berrío, Guerrero e Trauco são ausências). “Muitas equipes no mundo sentem quando sai um jogador, quando saem dois vira um buraco. Quando saem seis... É muito difícil”, disse. Porém, agora é hora de lamentar menos e vencer mais.

Coritiba: Wilson; Léo, Werley, Cleber Reis e Thiago Carleto; Jonas, Alan Santos, Tiago Real e Yan Sasse; Rildo e Henrique Almeida (Kleber). Técnico: Marcelo Oliveira.

Flamengo: Diego Alves; Pará (Rodinei), Rhodolfo, Juan e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Lucas Paquetá (Diego); Everton Ribeiro, Everton e Felipe Vizeu. Técnico: Reinaldo Rueda.

​​