| Futebol

Impedimento errado pune Flamengo e Grêmio e favorece Fluminense e Bota

Entre equipes que seguem na disputa por uma vaga na Libertadores, Corinthians, Cruzeiro, Internacional e São Paulo também estão entre mais prejudicados por erros

Header Espião Estatístico 3 (Foto: Infoesporte)



 
 
 
FluminenseDe 31 erros em jogos do Fluminense, 24 o beneficiaram
FlamengoEm 15 erros em jogos do Flamengo, 13 o prejudicaram
BotafogoÉ o segundo mais beneficiado: seis de 18 erros o atrapalharam

O Fluminense é o clube mais beneficiado pelos erros na marcação de impedimentos até a 33ª rodada do Brasileirão-2014. Dos 31 erros cometidos em seus jogos, sete prejudicaram o ataque do Tricolor carioca e 24 atrapalharam seus adversários, favorecendo assim a defesa do Flu. O saldo dessas falhas da arbitragem é que o Fluminense foi beneficiado em 17 impedimentos a mais do que prejudicado. A maior diferença do campeonato.

O Botafogo é o segundo time mais beneficiado por esses erros involuntários dos assistentes-bandeirinhas. Foram 24 impedimentos mal marcados em suas partidas, sendo que seis prejudicaram o ataque alvinegro e 18 os ataques adversários. Saldo de 12.

No outro extremo desse ranking está o Flamengo, seguido de perto pelo Grêmio, que está em disputa direta por uma vaga na Libertadores com o Fluminense. Os bandeirinhas erraram 15 vezes tanto nos jogos do Fla quanto no do Tricolor gaúcho. Mas o Rubro Negro foi prejudicado em 13 oportunidades quando atacava e beneficiado em apenas duas, um saldo de 11 erros contra si.

Os gremistas foram atrapalhados pelos bandeirinhas em 12 ataques e seus adversários em apenas três, um saldo de nove erros a mais contra o time.

Entre as equipes que estão na luta por uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem, Corinthians, São Paulo, Cruzeiro e Internacional estão no mesmo grupo do Grêmio: todas foram mais prejudicadas do que beneficiadas quando os bandeirinhas erraram. Além do Flu, só o Atlético-MG foi mais beneficiado do que prejudicado, com um saldo de quatro marcações.

Saldo de erros que prejudicaram os ataques e beneficiaram as defesas (Foto: GloboEsporte.com)

O levantamento foi realizado pelo Espião Estatístico a partir de todos os 1.347 impedimentos marcados até a 33ª rodada. Desses, devido à posição dos jogadores em relação às câmeras espalhadas pelos estádios, não foi possível determinar se os assistentes acertaram ou erraram em 190 (14%). Dos 1.157 impedimentos em que foi possível determinar o desempenho dos bandeirinhas, eles acertaram 964 (83%) e erraram em 193 (17%).

O desempenho dos assistentes-bandeirinhas até aqui é superior ao constatado no ano passado pelo Espião Estatístico. No Brasileirão-2013, foram mal marcados 19% dos impedimentos que puderam ser classificados. Os bandeirinhas acertaram em 81% da vezes, marca superada até aqui.

Veja abaixo o número total de impedimentos errados que prejudicaram ataques e beneficiaram as defesas de cada clube:

Número de erros que prejudicaram ataques e beneficiaram as defesas (Foto: GloboEsporte.com)

*A equipe do Espião Estatístico é formada por: Bruno Marques, Eduardo Souza, Igor Gonçalves, Leandro Silva, Pedro Lopes, Pedro Venancio, Roberto Teixeira e Valmir Storti.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.