O jogador vem para assumir um posto que, há muito, está vago. Desde 2009, quando o hoje presidiário Bruno era o arqueiro, o torcedor rubro-negro não tem um “camisa 1” para chamar de ídolo. Paulo Victor, hoje no Grêmio, foi o que mais se aproximou desta condição, mas sem empolgar. Nomes como Marcelo Lomba, Felipe e, mais recentemente, Alex Muralha tentaram ocupar o posto. Não obtiveram sucesso.

Diego Alves, acima de tudo, é jogador de seleção brasileira. Embora tenha deixado claro que chega à Gávea pelo projeto do Flamengo, e não somente com o objetivo de carimbar uma vaga na Copa do Mundo do ano que vem, seu histórico gera segurança e, acima de tudo, confiança. Não é à toa que fãs da equipe invadiram as Redes Sociais do goleiro pedindo para que ele vestisse “o manto”. O desejo deu certo. Ao menos até o momento, ele já assumiu o posto de incontestável, algo que nenhum dos anteriores conseguiu. Já é um grande passo.

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

​​