| Futebol

Indignado, Paulo Nobre vê pressão do Flamengo e cobra ação do STJD

flameng - Indignado, Paulo Nobre vê pressão do Flamengo e cobra ação do STJD
Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, se disse indignado com interferência externa no Fla-Flu (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

A entrevista do técnico Cuca, prevista para a tarde desta sexta-feira, foi cancelada na Academia de Futebol. Paulo Nobre, presidente do Palmeiras, resolveu se pronunciar a respeito da polêmica vitória por 2 a 1 do Flamengo sobre o Fluminense, alcançada na noite de quinta. Indignado, o dirigente pediu providencias do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e falou em “vergonha na cara”.

Com o Flamengo já vencendo por 2 a 1 em Volta Redonda, o zagueiro Henrique empatou de cabeça para o Fluminense. O assistente Emerson Augusto de Carvalho marcou impedimento, mas o árbitro Sandro Meira Ricci validou. Após 13 minutos de paralisação e muita reclamação dos dois lances, o gol acabou anulado.

“O que aconteceu ontem no Rio de Janeiro chegou a um ponto inaceitável. Pode manchar a história do campeonato e colocar a credibilidade de todos os clubes em dúvida, com o campeonato começando a ser decidido fora de campo”, iniciou Nobre, exaltado.

Ele citou a experiência do trio de arbitragem, formado por Sandro Meira Ricci, Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse, todos credenciados pela Fifa. O presidente do Palmeiras reconheceu que Henrique estava impedido, mas contestou a interferência externa na decisão final do juiz.

“Infelizmente, estão usando dois pesos e duas medidas. Das 10 primeiras rodadas, o Palmeiras foi prejudicado em seis ou sete. Faz parte do futebol. Não estamos no futebol americano, no beisebol ou no tênis, em que existe recurso externo. O futebol proíbe o auxílio externo e ontem foi claro que houve. O STJD vai se pronunciar?”, perguntou.

Com o tom de voz elevado, Paulo Nobre chamou de “reunião de condomínio” a confusão iniciada após o segundo gol do Fluminense e contou aproximadamente 60 pessoas no gramado, muitas intimidando o trio de arbitragem, protegido por policiais militares.

“Estamos aqui para deixar claro que o Palmeiras desde o primeiro dia do campeonato se esforça muito para conquistar os resultados que conquistou e que ninguém vai levar na mão grande. Se tiverem mais competência dentro de campo, parabéns. Mas esse tipo de pressão tem que cessar”, reclamou Nobre.

O presidente ainda condenou as críticas ao América-MG por ter vendido o mando de campo do jogo contra o Palmeiras, disputado em Londrina, e reclamou da punição ao clube alviverde pelos incidentes da partida diante do Flamengo em Brasília, com mando da equipe rubro-negra.

“Ontem, houve uma briga entre dois torcedores em campo. Gostaria de saber se o STJD vai se manifestar sobre essa briga. Quando o Flamengo jogou no Pacaembu, houve briga na torcida do Flamengo, mas não ouvi ninguém falar em punição”, declarou Nobre.

Acompanhado por Alexandre Mattos, diretor de futebol, o presidente reiterou que, quando se sente prejudicado, o Palmeiras reclama por vias oficiais, “sem fazer showzinho em público”. Impossibilitado de tomar medidas práticas, já que o seu clube não estava em campo, Nobre mandou seu recado.

“O que aconteceu ontem foi tão escandaloso, que eu e o Brasil todo ficamos indignados. Mas sou uma pessoa otimista e acredito que as pessoas que controlam o futebol vão tomar atitudes para que essas coisas lamentáveis não se repitam. Que as pessoas tenham um pouco mais de vergonha na cara e joguem futebol em campo”, declarou.

Fonte: http://www.gazetaesportiva.com/palmeiras/indignado-paulo-nobre-ve-pressao-do-flamengo-e-cobra-acao-do-stjd/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.