| Futebol

ISTO AQUI É FLAMENGO!

Não brinquem com a Nação

 

Finalmente estamos de volta ao nosso convívio e compartilhar esse espaço com a família FlaRJ não tem preço e realmente faz muita falta. Bom estar de volta.

Nesse longo período de inatividade do site muitas coisas aconteceram, fomos eliminados precocemente de uma Libertadores que tem o Bolívar como semifinalista, fomos campeões do campeonato estadual e execrados porque o gol foi irregular. Tivemos o clube acusado de racismo porque demitiu o Jayme de Almeida, e viramos o alvo de todos os tipos de críticas inimagináveis.

Pois bem, quem me acompanha pelas redes sociais sabe que bati de frente com muito pseudo jornalista e fui devidamente bloqueado por todos eles no twitter, para eles fica o meu GRANDIOSO FODA-SE.

Vamos por parte, ter sido eliminado da forma que fomos nessa Libertadores merece mesmo todos os tipos de críticas, até mesmo por parte dos abutres de plantão, nem entro no mérito.

Ser campeão em cima do Vasco (rotina), com um gol aos 45 do segundo tempo (rotina e crueldade) e com um gol irregular (roubado é mais gostoso), foi simplesmente a gota d’agua para a imprensa medíocre e pasmem, teve um certo jornalista da ESPN que sugeriu aos flamenguistas não comemorarem essa “vergonha”, em respeito a vocês não vou reproduzir as palavras gentis que mandei pra ele. Só para deixar claro, é o mesmo jornalista que critica os preços dos ingressos do Flamengo.

Os dias foram passando, o Jayme fazendo uma “agada” atrás da outra e veio o episódio, mas já esperado, de sua demissão. Demissão essa que vazou na imprensa, e mesmo sem ouvirem alguém da diretoria a imprensa tratou como falta de respeito, racismo, o Jayme a vítima da vez, diretoria elitista e tudo quanto foi termo pejorativo.

Não vou entrar nesse mérito de quem errou ou acertou. Tenho minha opinião e fico com ela, mas o Jayme já estava desde cedo pedindo pra ser demitido, águas passadas e ponto final.

Mas vamos falar deste tratamento inusitado e nunca antes visto contra um clube de futebol como este que vem sendo dado ao Flamengo. Por que tantos ataques a uma diretoria que somente no ano passado quitou mais de 100 milhões de reais em dívidas? Por que essa gestão que ganhou prêmio como o clube mais transparente do Brasil é tão maltratada pela imprensa? Seria medo de ver o clube organizado e com as receitas cada vez mais altas?

Esta imprensa parcial, medíocre, sem vergonha, vendida e metida em falcatruas no governo federal não pode ter um pingo de moral para falar algo de um clube que preza por uma responsabilidade fiscal. Clube que foi o único a ir à Brasília lutar pela aprovação de uma lei de responsabilidade fiscal e impedir o perdão das dívidas dos clubes.

Este mesmo canal (ESPN) que bateu no Flamengo no episódio do Jayme foi a mesma que demitiu por telefone o jornalista Flavio Gomes por criticar um erro de arbitragem no jogo Grêmio x Portuguesa em seu twitter e rebater críticas de gremistas. Uma emissora que veda a liberdade de expressão não tem moral de falar mais nada.

O jornal Lance então nem se fala, virou palanque do Capeta Léo e jornal oficial da corja que ainda existe no Flamengo. Quando não é pra falar mal da diretoria, inventa um jogador “negociando” com o Flamengo. E o que falar da senhora (imaginem os adjetivos que quiserem) Marluci Martins do jornal Extra.

Esta vaga..., digo jornalista, é a que mais agride a atual diretoria. Esta mesma senhora elogiava e defendia com unhas e dentes (talvez outras coisas) a gestão da outra **** Patrícia Amorim. O seu chefe que nem vou perder o tempo de citar o nome, é outro exemplo de jornalista vendido que defende aqueles que recheiam o seu bolso.

Sabemos que muitas das críticas a diretoria e o time merecem. A bagunça tomou conta do elenco desde a saída do Paulo Pelaipe, que bem ou mal fez sim um bom trabalho dentro das limitações financeiras. Vemos hoje jogadores que nem na minha pelada de final de semana teriam condições de correr. Mas o trabalho da diretoria e do departamento de futebol nunca deixou de ser sério e de buscar as vitórias.

Deslizes acontecem e sempre irão acontecer, mas nunca podemos deixar de rebater essa corja que se intitula jornalista de patrocínio. Pelo menos nisso a diretoria não deixa passar batido e sempre emite notas desmentindo a corja.

No nosso espaço sempre irei bater nesses cafajestes de plantão, os mesmo que após a Copa irão bajular a CBF pela conquista do Hexa (torço contra, mas o Brasil já comprou essa).

Saudações Rubro-Negras.


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.