| Futebol

Jayme prevê Carioca 'mais puxado' e apoia reservas: 'Confiamos muito'

Treinador acredita que fórmula com somente um turno não permitirá tropeços e confirma escalação de coletivo desta sexta-feira para pegar o Audax, domingo<br>

FUTEBOL - FLAMENGO - TREINO - Jayme de Almeida (Foto: Fla Imagem / Alexandre Vidal )O técnico Jayme de Almeida orienta treinamento (Foto: Fla Imagem / Alexandre Vidal )

Poupar sem menosprezar. Assim o Flamengo começa o Campeonato Carioca de 2014. Para a partida contra o Audax, domingo, às 17h (de Brasília), no Maracanã, Jayme de Almeida mandará para campo um time formado em sua totalidade por reservas - alguns deles nem são a primeira opção para suas posições. O treinador, por sua vez, faz questão de se apressar e garantir que esta não é uma maneira de ver o estadual como menos importante, mas somente cumprir um planejamento para o restante da temporada. 

Cria rubro-negra, Jayme ressaltou a relação histórica do clube com o estadual - é o maior campeão, com 32 títulos - e tratou de valorizar a formação que entrará em campo. O treinador, que confirmou o time titular com Paulo Victor, Digão, Welinton, Frauches e João Paulo; Cáceres, Val e Mattheus; Gabriel, Nixon e Negueba, garantiu confiar em um bom resultado. 

- A história do clube se fez no Campeonato Carioca. É importante para o Flamengo e para torcida. Esperamos fazer uma boa estreia, com um resultado positivo. Não vamos com a formação que consideramos titular, a que terminou o ano. É um time um pouco mais jovem, mas confiamos nos meninos. Estreia é sempre estreia, falta um pouco de ritmo. O grupo está trabalhando com empenho e confiamos muito. 

Não vamos com a formação que consideramos titular, a que terminou o ano. É um time um pouco mais jovem, mas confiamos nos meninos
Jayme de Almeida

Neste ano, ao contrário do que é costume, o Carioca terá apenas um turno, a Taça Guanabara. Todos os 16 clubes se enfrentam e os quatro primeiros se cruzam na semifinal e na final. O regulamento foi aprovado para gastar menos datas no calendário, mas não agradou Jayme de Almeida.

- A diferença é que é muito pouco tempo. Nos outros anos, quem começava mal a Taça Guanabara poderia recuperar na Taça Rio e chegar a uma final. Neste tipo de competição, não tem jeito. Não podemos bobear em nenhum momento. É como um mini Brasileiro. Todos os jogos são puxados e importantes. 

Apesar de ser o maior campeão da história da competição, o Flamengo vem de duas campanhas ruins no Carioca. Em 2012 e 2013, o Rubro-Negro sequer chegou a uma final de turno na competição, fato que nunca tinha acontecido no modelo anterior de disputa, que teve início em 2004.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.