César, o herói improvável, era o quarto goleiro do Flamengo no início da temporada, quando chegou a ser emprestado para o Ferroviária. Por conta da lesão do titular Diego Alves, do péssimo momento de Alex Muralha e da recém-recuperação de Thiago, ganhou a vaga de titular contra o Junior e não só fez defesas importantes, como pegou um pênalti já nos minutos finais do jogo.

Embora experiente, Juan também é cria do Flamengo e teve papel importante na classificação. Além das atuações seguras na zaga, o camisa 4 marcou o gol de empate rubro-negro na partida do Maracanã, na última semana. Lucas Paquetá não balançou as redes, mas não se escondeu do jogo e teve atuações acima da média contra os colombianos. Ninguém, porém, foi mais importante que Felipe Vizeu. O jovem centroavante marcou três dos quatro gols do Fla nas duas semifinais.

"É motivo de muita felicidade, espero continuar nessa pegada. Sabemos da importância de fazer gols. Não tenho palavras pra descrever o momento que estou vivendo, o grupo está dando muita força. Eles estão de parabéns. Vamos com tudo para a final", disse o atacante, em entrevista ao ​Lance!.

​​