• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Jornalista aponta principal dificuldade de Ceni no Flamengo: “Boa parte dos jogadores não gostavam dele como jogador”

Há pouco mais de dois meses à frente do Flamengo, Rogério Ceni vive um momento conturbado no comando do clube carioca. Isso porque, além das eliminações precoces na Copa do Brasil e Libertadores, o Rubro-Negro vê o título do Campeonato Brasileiro cada vez mais distante. A má fase do time resulta em uma pressão no técnico, que não é mais unanimidade na diretoria, mas segue respaldado por Rodolfo Landim e Marcos Braz. Para o jornalista Fabio Sormani, o principal problema de Ceni é o gerenciamento do vestiário.

Na última sexta-feira (15), durante o ‘Futebol na Veia’, da ESPN, Fabio Sormani analisou as recentes declarações dos jogadores do Flamengo sobre Rogério Ceni. De acordo com o jornalista, o técnico possui uma personalidade forte e, por ter atuado contra alguns atletas, a relação pode ser influenciada.

– É chato falar algo da pessoa quando é um pouco ofensivo. Ele é muito antipático, eu também sou. As vezes não é porque quer, a nossa natureza é assim, nos faz assim, Eu faço coisas as vezes que não gostaria de fazer, a gente é assim e ponto. Ele pouco ri, o riso dele não é contagiante, é cometido, ele não é uma pessoa de fácil trato e quando era jogador de futebol, ele jogou contra boa parte desses jogadores que estão no Flamengo e não gostavam dele como jogadores – antes de prosseguir:

– O Diego é um deles, não sei como é hoje. O Gabriel é a mesma coisa, Bruno Henrique, jogou contra também, Arão, Gustavo Henrique, Everton, Arrascaeta. Jogou com o Rodrigo Caio, que foi afastado do São Paulo, naquela época, o Rogério Ceni era um grande líder daquele time – finalizou

No entanto, além disso, Sormani ressalta a admiração que possui por Rogério Ceni, tanto como profissional quanto jogador. Por fim, o jornalista destaca a relação de Ceni com alguns jogadores.

– As pessoas admiram o profissional que ele é, e eu tenho uma admiração profunda pela obsessão dele, mas até que ponto interfere no vestiário? No Cruzeiro isso aconteceu, ele comandou diversos jogadores que ele jogou contra.

Publicado em colunadofla.com.