| Futebol

José Luiz Runco fala sobre transição

Há 34 anos no Flamengo, médico deixa chefia do departamento médico, mas não o clube

Runco foi acompanhado por dirigentes

Runco foi acompanhado por dirigentes

34 anos a serviço do Flamengo - uma longa história construída por poucos. E um deles é José Luiz Runco. Médico do clube por todo este tempo, o experiente doutor anunciou, nesta semana, que deixará a chefia do departamento médico do Rubro-Negro após a partida contra o Palmeiras, no próximo domingo (16.08).

Nesta sexta-feira (14.08), Runco deu entrevista coletiva no Centro de Treinamento George Helal ao lado do presidente Eduardo Bandeira de Mello, do diretor executivo Rodrigo Caetano, do diretor geral Fred Luz e do novo chefe do departamento, Marcio Tannure.

 Bandeira de Mello abriu a entrevista elogiando Runco e explicou que ele não deixa o clube, mas muda de função. "Esta reunião estamos fazendo para comemorar uma passagem, uma transição que estamos fazendo que nos enche de orgulho. É a mudança de função do nosso comandante do departamento médico ao longo de 34 anos, Dr. Runco. Ele deixa nossa chefia do departamento médico, mas não deixa o Flamengo. Continua apoiando, prestando serviços como consultor e cirurgião", disse. O mandatário também falou sobre a transição do cargo e da contratação de Guilherme Runco, filho de José Luiz. "A chefia do departamento médico passa a ficar a cargo do Doutor Marcio Tannure, que já está aqui há um bom tempo. E conseguimos o reforço de outro Doutor Runco, o mais jovem, que passa a integrar nossa comissão médica mantendo a dinastia", explicou. Eduardo encerrou agradecendo a José Luiz pelos serviços. "Gostaria de agradecer publicamente à dedicação e à competência do Doutor Runco, a como se comportou e dedicou ao Flamengo ao longo de todo esse tempo", finalizou.

José Luiz Runco se lembrou com carinho do tempo que passou no Flamengo. "Me sinto honrado. O Flamengo foi uma escola. Entrei em 1981, eu tinha 26 anos. Foi um clube que me projetou na profissão como médico. Cheguei a ficar 16 anos servindo a seleção brasileira e devo isso ao Flamengo e à projeção que me deu", contou. O médico afirmou que a saída não é uma decisão de momento e que não há desentendimento com o clube. "Não existe cisão entre José Luiz Runco e Flamengo. Há uma mudança de função. Foi uma coisa de já algum tempo. Eu já tinha solicitado e achamos que o momento ideal seria este", afirmou.

Runco se disse satisfeito com sua história no Rubro-Negro e feliz por poder dar vaga a seu filho na comissão técnica. "Como ser humano, não poderia estar mais realizado. Cumprir uma tarefa, uma meta, passá-la para uma pessoa que tivemos o prazer de criar. Ter seu filho dando sequência ao que você faz é muito bom. É uma coisa muito interessante. É um momento de alegria, de satisfação. Trabalharei no jogo domingo (16.08, contra o Palmeiras. Será meu último jogo como médico de campo", encerrou.

O novo chefe do departamento médico do clube, Doutor Marcio Tannure, tratou a transição com bons olhos. "É uma honra e uma responsabilidade muito grandes ocupar esta posição que foi do Doutor Runco por tanto tempo. Se estou aqui no Flamengo até hoje é graças a ele. Não só para mim, mas acho que todos os médicos que trabalham com futebol tiveram grande influência. Ele marcou uma geração. O futebol antes e depois da era Runco dentro da parte médica foi totalmente diferente", disse. Tannure afirmou conhecero desafio de assumir o cargo. "Vivi isso, sei que a cobrança e a reponsabilidade vão ser muito grandes. Devo muito a ele (Runco), e vamos dar sequência ao trabalho. Vamos implementar um pouco da nossa cara, mas vamos manter o que é feito. Agradeço ao conselho gestor por ter confiado em mim neste momento. Espero responder à altura a eles, ao Dr Runco, que nos deixou este legado, e principalmente a torcida do Flamengo", finalizou.

Ao final da entrevista, Rodrigo Caetano sugeriu uma salva de palmas entre os presentes como forma de homenagem ao doutor Runco, o que foi prontamente aceito.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/21929/jose-luiz-runco-fala-sobre-transicao

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.