Porém, mais do que o feito em si, o veterano teve motivos de sobra para comemorar. Afinal de contas, foi um dos melhores em campo na virada pela semifinal da Copa Sul-Americana no Maracanã:

"Fico feliz de atingir essa marca no meu clube de coração e igualar um grande amigo e grande zagueiro. Foi um gol importante. Não sei o minuto do gol, mas estávamos tentando. As coisas não estavam saindo do jeito que a gente queria. A bola parada é uma das forças que a gente tem. A torcida veio para o nosso lado e pudemos virar", comentou o veterano de 38 anos.

Com contrato até o fim deste ano, o jogador já deixou claro que quer permanecer em 2018:

"É difícil falar, prever o que vai acontecer no próximo ano. Existe a possibilidade, é bem real de acontecer essa renovação. Estamos num momento-chave do ano, não é hora de objetivos pessoais, é hora de pensar no coletivo. Se tiver que prolongar, ficar mais um ano, vai ser o maior prazer", projetou.