Juan critica momento do protesto e diz: 'Nossos objetivos são grandes'

Juan critica momento do protesto e diz: 'Nossos objetivos são grandes'

Líder do elenco do Flamengo, o zagueiro Juan criticou o momento do protesto que marcou o embarque da delegação rubro-negra para Fortaleza, onde a equipe de Maurício Barbieri venceu o Ceará por 3 a 0. Na visão do camisa 4, a manifestação foi realizada por uma minoria e os objetivos traçados para 2018 ainda podem ser alcançado - a equipe lidera o Brasileiro e está viva na Liberta.

- Não entendemos o por que (do protesto) naquele momento. Os objetivos podem ser alcançados, estamos no início da temporada. É uma minoria, o Flamengo tem 40 milhões de torcedores. Temos que tirar forças e continuar trabalhando. Nossos objetivos são grandes - afirmou Juan ao "Globoesporte".

Grato ao apoio da torcida em Fortaleza, Juan já projetou a partida decisiva contra o Emelec, pela Copa Libertadores, em 16 de maio. Será a volta dos torcedores à competição - contra River Plate-ARG e Santa Fe-COL, o clube cumpriu os dois jogos de punição com os portões fechados no Rio de Janeiro.

- O torcedor que veio nos apoiou e que continue assim. Teremos uma partida importante pela frente contra o Emelec. Difícil jogar sem eles. Será importante.

'No momento, criou-se um clima hostil, temos jovens que nunca passaram por isso no elenco, assusta um pouco, mas chegamos aqui e já conversamos. Infelizmente, isso ainda acontece no futebol', declarou o camisa 4.

A delegação do Flamengo retorna ao Rio de Janeiro nesta segunda-feira, com desembarque previsto para às 16h05 no Aeroporto do Galeão. Os atletas receberão folga no resto do dia e, na terça, a preparação para a estreia na Copa do Brasil será feita.

O Rubro-Negro enfrenta a Ponte Preta nas oitavas de final da competição nacional, O primeiro jogo, no Moisés Lucarelli, é na quarta-feira, às 19h30.