Juan diz sentimento de vergonha por queda no Carioca é de todo Flamengo

Juan diz sentimento de vergonha por queda no Carioca é de todo Flamengo

Uma semana após a derrota para o Botafogo, Juan foi o primeiro jogador do Flamengo a conversar com a imprensa. Nesta quarta, no Ninho do Urubu, o zagueiro falou sobre as mudanças no departamento de futebol e garantiu: não há crise de relacionamento entre o elenco e Ricardo Lomba, vice de futebol.

Após a eliminação na semifinal do Estadual, o dirigente classificou a queda como "vergonhosa". Juan revelou que o sentimento é o mesmo dos atletas.

- Vergonha é o meu sentimentos também. Não desmerecendo o Botafogo, mas dentro das nossas qualidades, um dos nossos objetivos era chegar na final - disse Juan, antes de complementar sobre a participação do Fla no Estadual:

- A eliminação ocorreu em um momento quando não esperávamos. Temos que melhorar coletivamente. O Carioca permite esse insucesso: uma noite ruim e você está eliminado, mesmo tendo conquistado um turno. Ano passado fomos beneficiados pelo regulamento confuso, não podemos reclamar - afirmou.

As declarações de Lomba também repercutiram pois o VP de futebol afirmou que o Fla não podia ser eliminado por "correr menos do que o adversário".

'Diferente do que pensam, nos cobramos muito a cada resultado ou desempenho ruim. Com o treinador, com o Lomba, com o Caetano, que estava aqui. Isso faz parte do nosso dia a dia', declarou Juan.

Dias depois, o dirigente se reuniu com os atletas no Ninho do Urubu para esclarecer a situação. De acordo com Juan, a ideia do encontro partiu de Ricardo Lomba e os jogadores tiveram a palavra, mas não há crise na relação.

- As coisas viram uma bola de neve e ficam fora de controle. Todos sabem da declaração (do Lomba). Em momento nenhum nós reclamamos com a direção ou com o Ricardo das críticas que ele fez. Diferente do que pensam, não pedimos reunião. Partiu dele. Já tivemos outras reuniões nesse nível de cobrança - explicou Juan, afirmando que os líderes também tiveram a palavra:

- Reunião super tranquila, pensamento de colocar um fim na polêmica e tocar as coisas. Alguns jogadores falaram, entre eles eu Réver, Julio, Diego... O que falamos é que temos que aceitar a hierarquia. Como VP de futebol, ele tem o direito de fazer críticas. Só não concordamos com aquela coisa de correr menos que o adversário. Até porque hoje tem GPS, Sempre alcançamos a meta estabelecida pela comissão, Corremos mais do que contra a Emelec - finalizou.

O Flamengo dá sequência aos treinos visando a estreia no Brasileirão nesta quinta, no Ninho do Urubu, às 16h. Sem compromissos até o dia 14 de abril, contra o Vitória em Salvador, o Rubro-Negro disputará um amistoso contra o Atlético-GO, no sábado às 16h, em Goiânia. Ainda sem um técnico para substituir Carpegiani, o time será comandada pelo auxiliar Maurício Barbieri.