| Futebol

Juan: "Temos que assimilar e aprender"

Zagueiro comenta momento do clube após derrota para o Vasco

Juan atendeu aos jornalistas após o treino

Juan atendeu aos jornalistas após o treino

Após o treino desta quarta-feira (27), no Centro de Treinamento George Helal, o zagueiro Juan respondeu perguntas sobre diversos tópicos durante a entrevista coletiva, desde a entrada em campo no jogo contra o Vasco, ocorrido em Manaus no último domingo, até sobre o relacionamento do capitão Wallace com a torcida.

Veja os principais trechos:

Resultado
Todo momento de derrota é difícil, principalmente no Flamengo, onde são sempre os lados opostos. Quando ganha é maravilhoso, e quando perde é a mesma proporção, só que para o lado negativo. Agora é colocar a cabeça no lugar e pensar no trabalho que fizemos nesses quatro meses. Com certeza a gente tem que evoluir muito, porque vai começar o Campeonato Brasileiro, que é mais difícil do que Primeira Liga e Carioca. Tem que se mostrar mais competitivo porque os objetivos ainda não foram alcançados. Não é o fim do túnel, mas temos consciência de que não está bom. Perdemos jogos importantes. Com o grupo que a gente tem, vamos conviver com a obrigação de vencer.

Bola para frente
Fico chateado, principalmente por não ter chegado à final, que era um objetivo nosso. Era a chance de poder jogar no Maracanã, queríamos que acontecesse. Mas ao mesmo tempo que a gente está insatisfeito, temos que olhar para frente. Quarta-feira a gente tem um jogo importantíssimo também, pela Copa do Brasil. Então temos que corrigir nossos erros, treinar forte durante a semana e continuar nossa preparação para o Brasileiro.

O que faltou no Fla x Vas
Acho que a questão não é necessariamente dar algo a mais. Nós precisamos evoluir como time. Depois de perder temos que assimilar e aprender. Não podemos esquecer disso porque é um momento ruim, mas olhar pra frente e trabalhar mais.

Wallace capitão
O capitão é o Wallace e minha obrigação é apoiar, como ele apoiaria qualquer outro jogador nosso. Internamente ele mostra sua liderança pela pessoa que é e pelo profissional que é. Vou estar sempre ao lado dele, como estarei sempre ao lado de qualquer outro companheiro que estiver passando por um momento de dificuldade.

Relação da torcida com Wallace
Eu não estava aqui no ano passado pra saber como isso nasceu. Na Copa do Brasil (vencida pelo Flamengo em 2013) ele jogou muito e a torcida gostava dele. Na minha primeira passagem aqui eu vi isso de perto. Tinham jogadores que eram vaiados no primeiro minuto de jogo, mas que deram a volta por cima. Voltar a vencer é o mais importante de tudo, com as vitórias essas coisas são esquecidas.

Sobre o episódio da bandeira
Foi algo conversado entre algumas pessoas do clube e alguns jogadores, nada pré-estabelecido, para fazer alguma coisa para homenagear a torcida de Manaus. Essa é uma ideia que ocorre em outros esportes, geralmente de fora daqui do Brasil. Nossa intenção jamais foi provocar a instituição Vasco e nem os jogadores.

Sobre as crianças rubro-negras
Nossa intenção nunca foi prejudicar as crianças, acabar com seus sonhos. Todos do elenco já foram crianças, eu mesmo já entrei com o time em campo, sei como é importante. Provavelmente vamos jogar em Manaus de novo e terei o maior prazer de entrar com as crianças em campo.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/23278/juan-temos-que-assimilar-e-aprender

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.