Júlio César comemora reestreia marcante: 'Não poderia ser melhor'

Júlio César comemora reestreia marcante: 'Não poderia ser melhor'

Júlio César voltou a vestir a camisa do Flamengo após 13 anos. Diante do Boavista, no Raulino de Oliveira, o goleiro de 38 anos pouco foi exigido em partida que vestiu a braçadeira de capitão e, antes, teve os olhos marejados. 

Ao sair de campo, depois da vitória do Rubro-Negro por 3 a 0, Júlio externou que a "estreia não poderia ser melhor", principalmente por ter saído com apenas uma defesa difícil e pouco trabalho no triunfo pela Taça Rio. 

- Estreia não poderia ser melhor. Esse reencontro com a torcida, queria agradecer a quem compareceu nessa chuva. É um sentimento de muita felicidade. É um momento especial para mim. A gente sabe da importância do Campeonato Carioca. O Flamengo quando joga tem que ganhar sempre - comentou Júlio Cesar, à "TV Globo" na saída do gramado. 

- Uma defesinha complicada. A bola é muito leve e faz muita curva. Meu último jogo tinha sido em primeiro de outubro - completou.

Júlio César foi a principal atração da noite. Sempre que esteve com a bola, mais em momentos na saída de bola, onde evitou se precipitar e demonstrou a já habitual capacidade com os pés, foi ovacionado pelo público em Volta Redonda. A tendência é que jogue mais vezes na reta final da Taça Rio. 

O próximo desafio do Flamengo, com ou sem Júlio César, será diante do Macaé, neste sábado, às 19h30 (de Brasília), fora de casa.