Júlio César não se mostra animado com extensão do contrato, cogitada pela diretoria do Flamengo

Júlio César não se mostra animado com extensão do contrato, cogitada pela diretoria do Flamengo

Pensada como misto de homenagem e estratégia de marketing, a despedida de Julio Cesar do Flamengo só contou, até agora, com uma partida. Com isso, a diretoria já pensa em ampliar o vínculo até o meio do ano. Além do fato de que o atleta não conseguirá ter um jogo de despedida ideal até o fim de seu contrato de três meses, pesa a experiência que ele traz para o grupo.

As conversas, no entanto, vão depender do desejo de Julio, que inicialmente não se mostrou animado com a possibilidade. Vale lembrar que sua vinda para o Brasil, no início do ano, lhe custou atritos com a mulher, Suzana Werner. Na época, ela expôs em suas redes sociais a insatisfação com a decisão do marido.

— São só esses três meses. Agora, aliás, é um mês e pouco (risos). Depois do Carioca conquistado, se Papai do Céu abençoar, e a gente fizer um bom trabalho, aí pode ser que se pense num jogo festivo — despistou o goleiro, ao site “Globoesporte.com”, em evento de reabertura da loja oficial do clube, na Gávea.

As duas partes ainda não sentaram para tratar do assunto. No departamento de futebol, está claro a ajuda que Julio Cesar tem dado ao grupo, embora apenas nos treinos. A única partida até aqui foi contra o Boavista, pelo Estadual. Ele terá apenas a semifinal e a possível final do Estadual para entrar em campo antes do fim do contrato, em 28 de abril. Embora conte com boa vontade de parte da diretoria, o assunto não é unanimidade no clube.