Júlio César não tem garantia de ser titular de novo pelo Flamengo

Júlio César não tem garantia de ser titular de novo pelo Flamengo

É incerto o número de partidas e os minutos em campo que Julio César terá com a camisa do Flamengo até a oficialização de sua aposentadoria. No combinado com a diretoria, o goleiro não tinha escalação garantida em jogo algum, apenas a promessa de homenagem. Depois da reestreia contra o Boavista, em Volta Redonda, a necessidade de dar ritmo a Diego Alves nas próximas rodadas do Carioca minimizou as possibilidades de escalação do veterano de 39 anos.

Depois do jogo da próxima quarta-feira, contra o Emelec, pela Libertadores, o cenário pode começar a clarear para Julio César. Se tudo der certo, o jogo contra a Portuguesa, no dia 18, seria boa oportunidade, uma vez que o Flamengo pode estar classificado com antecedência na Taça Rio. Daí em diante, o próximo compromisso na competição sul-americana será em abril. Até lá, o Estadual terá chegado à fase final.

Mais uma vez, o técnico Paulo César Carpegiani precisará decidir se usará Julio César em uma eventual semifinal de Taça Rio ou se manterá Diego Alves. Entre os dois mais experientes, ainda tem César e Thiago com boas participações em treinos e jogos, especialmente César, que terminou a última temporada por cima. Depois da reestreia do ídolo, Carpegiani não sinalizou quando pretende dar-lhe uma nova chance.

— O importante foi a presença do Júlio por tudo o que representa no futebol mundial. Estou agradecido por essa convivência que ele está tendo conosco — frisou o treinador.

O contrato de Júlio César é de apenas três meses, e se encerra no fim de abril. O goleiro também não está inscrito na Libertadores. E descartou a renovação do vínculo. Na diretoria, o entendimento é que o combinado será cumprido, apesar de movimentação de torcedores pela permanência.

Por enquanto, a incerteza maior é sobre em que circunstância Júlio César dará o adeus com a camisa do Flamengo. Certo é que haverá homenagens nas finais do Estadual com a classificação da equipe para as decisões. Só não há garantia de que o ídolo terá nova oportunidade de jogar 90 minutos nem de entrar na disputa por uma vaga no grupo principal.