• BICAMPEÃO DA LIBERTADORES
  • HEPTACAMPEÃO BRASILEIRO

Landim explica decisão de cobrar R$ 10 em transmissão de Flamengo e Volta Redonda: “O clube precisa ter receita”

A decisão do Flamengo em cobrar R$ 10 para quem não é sócio-torcedor para assistir ao jogo contra o Volta Redonda, válido pela semifinal da Taça Rio, não foi bem recebida por uma boa parte de rubro-negros. Após as críticas, o presidente Rodolfo Landim concedeu entrevista ao Fox Sports e explicou a decisão de cobrar pelo próximo compromisso do Mais Querido na temporada.

Um dos motivos para a decisão foi a situação financeira do clube. Mesmo estando com as finanças em dia, o Flamengo está tendo prejuízos por conta da pandemia. Landim definiu o valor escolhido para a semifinal como “acessível” e destacou que o clube precisa de recursos para manter o elenco estrelado.

– Acho bem acessível o valor de R$ 10 em troca de uma semifinal de Campeonato. A gente precisa arrecadar para manter o nosso time. Não é fácil contar com Gabigol, Arrascaeta, Bruno Henrique, Everton Ribeiro e outros sem receita. Em relação ao preço, se você fala R$ 90 por mês, ou quase isso para apenas um jogo no pay-per-view, estamos tendo um preço muito inferior. Sempre tem uma reação natural quando se cobra qualquer coisa. Infelizmente o clube precisa ter receita.

– O Flamengo tem outro lado. O pagamento desses R$ 10, nas redes sociais estão falando do momento que estamos enfrentando, mas para o Flamengo também é difícil. O Flamengo precisa pagar os jogadores, compromissos e as receitas estão reduzidas. Não estamos com torcida no estádio, sem bilheteria e esse foi um aspecto importante. Isso sempre foi pago por alguém -, completou.

Landim falou sobre o pouco tempo para planejar a transmissão da partida e agradeceu aos sócios-torcedores. Os STs que mantiveram os planos regularmente durante a pandemia não precisarão pagar pelo jogo entre Flamengo e Volta Redonda.

– Sempre alguém está pagando. Na TV aberta é o patrocinador. Alguns dias atrás a gente estava discutindo a liminar, conseguimos passar o primeiro jogo e nem sabíamos se ia ser possível transmitir esse ou não. Sabemos que é difícil comercializar uma partida de futebol. Para a TV aberta isso requer tempo e não foi o caso. Nos restou a plataforma da FlaTV e outra plataforma (MyCujoo). O jogo será produzido pela FlaTV, mas vamos utilizar outra plataforma para o espectador. A gente quer falar que a solução também ajuda o sócio-torcedor, que nos apoiou durante a pandemia e não vai ter que pagar. Agradecemos também quem fez doações na última transmissão, mas falando francamente, o valor arrecadado no total foi relativamente pequeno

Publicado em colunadofla.com.