Lateral-direito de origem, o jovem foi campeão olímpico com a seleção brasileira no ano passado atuando nesta posição. Porém, no Peixe, sempre se destacou pelo lado canhoto, chamando a atenção em função de sua técnica refinada. No Campeonato Brasileiro de 2017, por exemplo, atuou apenas em 14 partidas, o suficiente para se tornar dono da melhor média de cruzamentos da competição, segundo o Footstats.

Assim, Reinaldo Rueda (ou o treinador que assumir seu posto caso o colombiano aceite o convite para dirigir a seleção chilena) tem tudo para ganhar um verdadeiro curinga, capaz de mudar de função de acordo com o andamento dos jogos ou também em função das características do adversário. Pará, Trauco, Renê...todos precisam abrir o olho!

​​