| Futebol

Leonardo Ribeiro recebe nova pena e fica sujeito à exclusão no Flamengo

Opositor foi condenado por ofensas a vice de marketing. Deliberativo decidirá sobre recursos e, se mantidas as penas, votará expulsão

flamengo, leonardo ribeiro, capitão leo (Foto: Felippe Costa / Globoesporte.com)Leonardo Ribeiro recebeu mais uma suspensão de 30 dias no Fla (Foto: Felippe Costa / Globoesporte.com)

Ex-presidente do Conselho Fiscal e um dos líderes da oposição no Flamengo, Leonardo Ribeiro, o Capitão Léo, foi novamente condenado no Conselho de Administração do clube, passando a ficar sujeito a um processo de exclusão do quadro social. Na noite de terça-feira, ele foi suspenso por 30 dias pela segunda vez e passou a preencher os requisitos para a aplicação do artigo 57 do estatuto, que prevê a expulsão no caso de duas punições em menos de um ano. Ribeiro, porém, ainda deverá recorrer de ambas as penas no Conselho Deliberativo e, somente se mantidas as duas condenações, será avaliada a sua eliminação.

Em agosto pegou suspensão de 30 dias por agressão a sócio. Desta vez, a pena aprovada por 38 votos a 14 foi por ofensas ao vice de marketing do Flamengo, Luís Eduardo Baptista, o Bap. A assessoria do Flamengo informou que a análise dos recursos acontece no plenário do Deliberativo. Mantidas as penas, o processo volta para o Conselho de Administração, que pede a abertura de sessão para votar a exclusão do quadro social. 

Membro atual do Conselho Fiscal e também do grupo político de Ribeiro, Gonçalo Veronese afirmou que não acredita que chegue a esse ponto. Analisou que, no Conselho Deliberativo, a oposição tem um peso maior e não crê que as duas condenações sejam mantidas. Ele informou que Ribeiro está morando temporariamente em Manaus, trabalhando para a Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus). A reportagem tentou contato na manhã desta quarta-feira, sem sucesso. De fato, recentemente, a diretoria teve problemas para aprovar seus projetos no Deliberativo, com a negativa para a permuta da antiga concentração de São Conrado por 13 salas comerciais em um novo empreendimento no local.

- Isso é um jogo de mata-mata. Perdemos no campo do adversário. O Conselho de Administração é um ninho azul. Vamos recorrer ao Deliberativo, nos dois casos - disse Veronese.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.