| Futebol

Loteria? Fla garante uma década de invencibilidade em disputa por pênaltis

Última vez que o Rubro-Negro saiu derrotado foi diante do Santos, pela Sul-Americana de 2004. Desde então, são sete vitórias contra Flu, Vasco, Bota e Coxa

 

Dez anos, sete disputas e uma invencibilidade digna de respeito. Ao bater o Coritiba (após 3 a 0 no tempo normal) e se garantir nas quartas de final da Copa do Brasil (assista aos melhores momentos no vídeo), na noite de quarta-feira, no Maracanã, o Flamengo deu sequência a uma agradável sina da última década: vencer disputas de pênaltis. Bruno, Felipe e agora Paulo Victor são os heróis do Rubro-Negro, que fez pela primeira vez no período que tem uma vítima de fora do Rio de Janeiro e não sabe o que é levar a pior desde 22 de setembro de 2004.

Na ocasião, o Santos eliminou a equipe da Copa Sul-Americana com vitória por 5 a 4, em Volta Redonda. Depois do empate por 2 a 2 no tempo normal, o Fla até saiu em vantagem quando Júlio Cesar defendeu cobrança de Deivid. Dill e André Bahia, no entanto, não fizeram a parte deles, e o Peixe levou a melhor. A marca completará uma década, uma vez que os confrontos com o América-RN, pelas quartas da Copa do Brasil, acontecerão somente nas duas primeiras semanas de outubro.

Jogadores do Flamengo x Coritiba (Foto: André Durão / Globoesporte.com)A tensão inicial mais uma vez deu vez à festa para o Fla após cobranças de pênaltis (Foto: André Durão / Globoesporte.com)


A sorte virou para o Rubro-Negro a partir da chegada de Bruno, em 2006. O goleiro, que curiosamente estreou com derrota para o Inter, por 2 a 1, graças a dois gols de pênaltis de Fernandão, se tornou ídolo da torcida exatamente por sua eficiência neste tipo de cobrança. A primeira vez que foi colocado à prova em uma série foi na semifinal da Taça Guanabara de 2007. As defesas nos duelos com Dudar e Diego, do Vasco, além do chute para fora de Amaral, garantiram a vaga na final do turno.

No mesmo ano, Bruno se tornou herói do título carioca ao parar sua vítima preferida nos gramados: o Botafogo. A grande final acabou com dois empates por 2 a 2, mas Lucio Flavio e Juninho não conseguiram superar o goleiro. Este foi o primeiro título do tricampeonato, que teve o terceiro novamente contra o Alvinegro e com o camisa 1 como principal figura. Juninho mais uma vez não conseguiu fazer o gol, e Leandro Guerreiro desperdiçou a cobrança decisiva.

saiba mais
  • Herói duas vezes, Paulo Victor não se acomoda: "Provar a cada dia"
  • Decisivo, Eduardo da Silva revela sua fama na Europa: "Matador sangue frio"

Com a prisão de Bruno em 2010, o Flamengo parecia ter ficado órfão de especialistas em penalidades, até que Felipe chegou ao clube no início de 2011. E somente o Estadual deste ano bastou para que o novo goleiro igualasse a marca de seu antecessor. Mais do que isso, fez todos os três rivais cariocas de vítima.

Primeiro, na semifinal da Taça GB de 2011, contra o Botafogo, Felipe pegou os chutes de Everton, atualmente no Fla, e Somália, antes de ver Renato Cajá chutar para fora e definir a série. Também na semifinal, mas da Taça Rio, foi a vez do Fluminense se dar mal. Apesar de Renato e Thiago Neves perderem pelo Rubro-Negro, o goleiro defendeu os chutes de Araújo, Tartá e viu Souza errar o alvo. Faltava o Vasco, que seria o próximo adversário, na decisão.

A final do turno podia decidir também o Carioca para o Flamengo, que já tinha vencido a Taça Guanabara. E desta vez nem foi preciso Felipe entrar em ação. Fierro até errou pelo time da Gávea, mas Bernardo, Felipe Bastos e Elton chutaram para fora, definindo o 32º troféu de campeão carioca do Rubro-Negro.

Paulo Victor Flamengo x Coritiba (Foto: André Durão / Globoesporte.com)Paulo Victor brilhou em nova dramática vitória na disputa de tiros livres da marca fatal (Foto: André Durão / Globoesporte.com)


Por fim, chegou a vez de Paulo Victor. No clube há oito anos, a maior parte deste período na reserva, o goleiro tem a incrível marca de só seis gols sofridos em 16 cobranças com a camisa do Flamengo. Nas oitavas de final da Copa do Brasil, contra o Coritiba, PV parou os chutes de Helder e Dudu, e contou com a trave diante de Zé Love e Carlinhos: 3 a 2, e a permanência de uma escrita de 10 anos.

Série de vitórias em pênaltis:



25/02/2007

Taça Guanabara (semifinal)
Flamengo 1 x 1 Vasco
(Flamengo 3 x 1 nos pênaltis)




06/05/2007

Campeonato Carioca (final)
Flamengo 2 x 2 Botafogo
(Flamengo 4x2 nos pênaltis)


 


03/05/2009

Campeonato Carioca (final)
Flamengo 2 x 2 Botafogo  
(Flamengo 4 x 2 nos pênaltis)




20/02/2011

Taça Guanabara (semifinal)
Flamengo 1 x 1 Botafogo
(Flamengo 3 x 1 nos pênaltis)




24/04/2011

Taça Rio (semifinal)
Flamengo 1 x 1 Fluminense
(Flamengo 5 x 4 nos pênaltis)




01/05/2011

Taça Rio (final)
Flamengo 0 x 0 Vasco
(Flamengo 3 x 1 nos pênaltis - Fla campeão carioca, pois tinha conquistado também a Taça Guanabara)




03/09/2014

Copa do Brasil (8ª de final)
Flamengo 3x0 Coritiba
(Flamengo 3 x 2 nos pênaltis)

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.