A mais recente delas é com o atacante Paolo Guerrero, do Flamengo. Autor de um gol pelo Peru contra a Argentina na última semana, pelas Eliminatórias da Copa de 2018, o camisa 9 foi elogiado por Lugano, que chamou o peruano de "espetacular". No entanto, o uruguaio reclamou do comportamento do centroavante dentro de campo.

"Ele chora muito. Faz mais de dez anos que a gente se encontra, ele apanha e fica reclamando. Está na hora de parar com isso, não é", disse o uruguaio.

Durante a partida entre São Paulo e Flamengo, no último dia 1º de outubro, Lugano e Guerrero disputaram uma bola e o uruguaio acabou acertando o peruano. O zagueiro diz que estava com os braços abertos e o atacante não parou, enquanto o camisa 9 alega que levou uma cotovelada. Lugano estendeu a mão para se acertar com Guerrero, mas o rubro-negro se recusou a selar a paz entre eles.

"Falei que, se ele queria continuar discutindo, que fosse de noite na casa do Cueva para a gente conversar direito. Ia ter uma reunião lá e convidei o Guerrero. Ele falou que não iria por que eu vivo batendo nele", concluiu Lugano.

​​