| Futebol

Luiz Antonio chega à Draco para depor em investigação sobre milícias

Volante rubro-negro teria presenteado chefe dos milicianos com carro de luxo e pode responder por estelionato

Luiz Antonio chegou no início da tarde desta quinta-feira à Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) para prestar seu depoimento. O volante do Flamengo é suspeito de ter presenteado com um carro de luxo um dos chefes da maior milícia que atua no Rio de Janeiro e chegou acompanhado dos advogados Michel Assef e Michel Assef Filho, este último que também trabalha para o Flamengo em casos em geral.

Como o pai do atleta, Luiz Carlos Francisco Soares, fez registro de roubo do veículo em uma delegacia para que o filho recebesse o dinheiro do seguro, o jogador pode responder por estelionato e o pai, por falsa comunicação de crime. A acusação de formação de quadrilha também pode ser feita contra Luiz Antonio, caso fique provado que ele tinha elo com a quadrilha, que teve mais de 20 presos na quinta-feira passada.

Entenda o caso

A polícia passou a suspeitar a ligação de Luiz Antonio com o crime organizado após depoimento de um ex-integrante da milícia que atuava na Zona Oeste da cidade e teve mais de 20 presos na quinta-feira. As declarações foram exibidas no Fantástico de domingo. Entre outras revelações, o criminoso contou que um jogador de futebol frequentava churrascos realizados nos fins de semana, com direito a "muita mulher" e "cerveja".

Segundo a polícia, Luiz Antonio, que atuou como titular na vitória do Flamengo contra o Sport neste domingo, teria dado um carro de luxo a um dos chefes da milícia. Após o presente,  ele teria registrado o roubo do veículo em uma delegacia para poder receber o dinheiro de seguro. Segundo os investigadores, o jogador teria cometido estelionato.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.