| Futebol

Luxa fala em gordura do Fla e trata com cautela jogo com o Corinthians

De olho em sequência complicada no Brasileiro, técnico diz que vale a pena "negociar" o confronto de domingo: "Vai jogar de igual para igual dentro das suas características"

Luxemburgo treino Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Luxemburgo não se desespera com derrotas seguidas (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

O Flamengo entra na 21ª rodada do Campeonato Brasileiro com cinco pontos de vantagem para o Coritiba, primeiro time na zona de rebaixamento. A pontuação dá uma certa tranquilidade no que o técnico Vanderlei Luxemburgo trata como a competição a ser disputada pelo clube este ano: escapar do rebaixamento.

Neste domingo, contra o Corinthians, o Flamengo inicia uma série de confrontos mais complicados. Ainda enfrentará na sequência o Palmeiras, no Pacaembu, Fluminense, no Maracanã, e São Paulo, no Morumbi. Por isso, Luxemburgo não vê motivos para uma busca desenfreada pela vitória.

- Vale a pena negociar o jogo com o Corinthians - afirmou Luxemburgo, sobre a necessidade de recuperação na tabela depois de duas derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro.

A preocupação do treinador é passar tranquilidade em um momento de confrontos complicados. Ciente das dificuldades, ele comparou a vantagem para a zona de rebaixamento com a estabelecida de sete pontos pelo Cruzeiro, líder do Brasileiro, para o São Paulo, segundo colocado.

- O Cruzeiro tem uma gordura para queimar. O Flamengo tem. Era de oito e agora foi para cinco. Temos que avançar, mas estaria mais preocupado se tivéssemos jogado mal contra Grêmio e Goiás - comentou Vanderlei.

No seu discurso, ele voltou a valorizar o entendimento dos jogadores com relação ao propósito do time na competição. O treinador afirmou que a característica está sendo respeitada, mas que é preciso se adaptar de acordo com a evolução dos adversários.

- Não vamos criar coisas diferentes de quando chegamos aqui. Todos entenderam, e a torcida abraçou. Isso que falta no futebol brasileiro. É preciso saber que o Flamengo, Botafogo, Vasco, Cruzeiro, Internacional ou outro grande clube não brigarão todo ano pelo título e podem passar por problemas. O nosso discurso é de não cair, mas minha equipe tem uma característica, que não é a melhor tecnicamente, mas não é uma limitação. Tem suas virtudes e defeitos - afirmou o treinador.


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.