| Futebol

Luxa fala em risco calculado por time misto, mas admite: "Difícil de buscar"

Treinador divide com elenco e diretoria a responsabilidade por poupar jogadores no confronto com o Coritiba e reforça prioridade em escapar da degola no Brasileirão

 

Um risco calculado e uma derrota encarada sem maiores dramas. Desde que assumiu o Flamengo, Vanderlei Luxemburgo avisou que evitar a queda no Brasileirão seria prioridade. Chegou a Copa do Brasil, o treinador escalou um time misto e perdeu. Perdeu feio. Os 3 a 0 na noite desta quarta-feira, no Couto Pereira, pelas oitavas de final, foram construídos com enorme superioridade pelo Coritiba. A situação para seguir vive na competição ficou muito complicada. Luxa sabe disso, mas pede bola para frente. Até porque, como ele mesmo sempre diz, o objetivo é "sair da confusão".

Vanderlei admitiu que as alterações que fez para poupar boa parte dos titulares não surtiram, principalmente diante de um rival embalado pela troca recente de comando. A preocupação do comandante rubro-negro agora é evitar que a forma como a derrota aconteceu cause danos maiores no elenco.

Fiz algumas mudanças, que não surtiram efeito. É uma derrota ruim pelo placar alto e fica difícil a busca no segundo jogo. É absorver a derrota e continuar
Vanderlei Luxemburgo, técnico do Fla

- Não estava (nos planos), mas copa é assim. Pegamos uma equipe com mudança de técnico, que já conhece o clube, motivada. Fiz algumas mudanças, que não surtiram efeito. É uma derrota ruim pelo placar alto e fica difícil a busca no segundo jogo. É absorver a derrota e continuar.

Luxa dividiu a responsabilidade da escalação de um time misto com elenco e diretoria e se mostrou seguro da decisão.

- Falei desde o início que alguma coisa deveria ser feita em função de privilegiar o Campeonato Brasileiro. Foi um risco, mas calculado, conversado com diretoria e jogadores. Ninguém queria perder essa oportunidade de mostrar o elenco, mas tínhamos uma dificuldade grande no Brasileiro.

Para seguir em busca do tetra da Copa do Brasil, o Flamengo terá que vencer o Coxa por três ou mais gols na próxima quarta-feira, no Maracanã. Um novo 3 a 0 levará a decisão para os pênaltis, enquanto outros placares levam o Coritiba às quartas de final. Antes, porém, o Rubro-Negro volta para sua prioridade e encara o Vitória, domingo, às 18h30m (de Brasília), no Barradão, pela 18ª rodada do Brasileirão. Com 22 pontos, a equipe é está em 11º na tabela.

SEQUÊNCIA DE JOGOS

"Fiz uma análise de projeção de tabela, o que tínhamos de elenco, de sofrimento, trabalho para tentar sair da confusão. O que me preocupou foi que temos agora mais um jogo da Copa do Brasil, o Vitória e depois o Grêmio. Contando esse jogo com o Grêmio, são nove clássicos a jogar em 13 jogos. Uma tabela absurda, que não dá para entender. Fomos jogar pensando na tabela, preservando jogadores, caminhando para frente em uma série de decisões que vamos ter"

EXPERIÊNCIAS

"Testei o Samir, comecei com o Eduardo, que levou uma pancada e acabou prejudicado. Coloquei o Amaral, já tinha visto o Recife. São observações".

MUDANÇA NO SEGUNDO TEMPO

"Arriscamos, levamos um gol. Mas isso é o menos importante. O torcedor do Flamengo tem que entender que temos uma situação complicada. Vamos enfrentar uma série de jogos contra equipes na zona de classificação da Libertadores e estamos lá embaixo. Estamos tristes pelo resultado, mas quarta-feira tem que colocar a cabeça no jogo com o Vitória e tocar a nossa vida no Brasileiro".

COPA DO BRASIL

"Não é colocar em segundo plano. A questão é como as coisas acontecem. O Brasileiro é muito difícil. São 12 grandes, oito centenários, alguns campeões brasileiros e cai 20% dos clubes. É o único no mundo assim. Não entendo porque até hoje não houve uma mudança".

PANCADA EM EDUARDO

"Não vi nada de violento. Quando perde não pode ver fantasma. Aconteceu. Não dá para criticar o árbitro porque perdeu".

LATERAL-ESQUERDO

"Estamos correndo atrás. Tem a possibilidade do Samir, que é zagueiro e aí tem uma dificuldade. Não saiu como imaginava com Mugni e Everton caindo por ali. O Everton já jogou na posição e posso usá-lo, mas queria tentar algo diferente nesse jogo".

 

 

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.