| Futebol

Luxa tira mérito de si de reação e pede mais critério na avaliação dos técnicos

Comandante, que tem quatro vitórias em cinco jogos pelo Flamengo, diz que análise da imprensa brasileira sobre os treinadores não pode ficar só em cima dos resultados

Luxemburgo, Flamengo, Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)Rindo à toa: Luxemburgo tem 80% de aproveitamento à frente do Fla (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)

Vanderlei Luxemburgo caiu no gosto da torcida do Flamengo depois de assumir a equipe na lanterna do Campeonato Brasileiro e conseguir tirar o time da zona de rebaixamento. Já são quatro vitórias em cinco jogos e o salto para o 13º lugar da tabela de classificação. Mas ele mantém o discurso e tira os méritos de si pela reação. Na tarde desta quinta-feira, o técnico publicou uma nota em seu site oficial atribuindo os resultados aos jogadores e torcedores. De quebra, fez um desabafo criticando a avaliação dos treinadores no Brasil por parte da imprensa e pediu mais critério.

- Alguns critérios de avaliação do trabalho do técnico é que devemos questionar. Não é porque conseguimos quatro vitórias que o trabalho seja considerado bom, e nem com quatro derrotas ter uma avaliação ruim é ultrapassado. Acredito ser importante que alguns setores da imprensa procurem realmente ter uma posição mais criteriosa na avaliação do trabalho, do que simplesmente determinar se a qualidade é boa ou ruim em função de resultados momentâneos - escreveu.

Confira a íntegra da nota publicada por Luxemburgo:

"O resultado pertence aos jogadores que entenderam o momento do clube e estão realizando um trabalho com muita determinação. Também, ao nosso torcedor que abraçou o time e está sendo fundamental na reação que estamos conseguindo. Nós da comissão técnica e diretoria estamos proporcionando as condições necessárias para que os jogadores possam realizar seu trabalho. O caminho que temos pela frente é longo e cheio de obstáculos e isso nós não podemos deixar de ter consciência sempre. Alguns critérios de avaliação do trabalho do técnico é que devemos questionar. Não é porque conseguimos quatro vitórias que o trabalho seja considerado bom, e nem com quatro derrotas ter uma avaliação ruim é ultrapassado. Acredito ser importante que alguns setores da imprensa procurem realmente ter uma posição mais criteriosa na avaliação do trabalho, do que simplesmente determinar se a qualidade é boa ou ruim em função de resultados momentâneos"

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.