| Futebol

Luxemburgo: A vida segue, o Flamengo segue

Treinador rubro-negro fala sobre a Última do Moicano e do futuro do elenco

Vanderlei Luxemburgo, técnico do Flamengo, falou com a imprensa após a Última do Moicano - amistoso de despedida de Léo Moura. Na coletiva, o treinador rubro-negro reiterou sua confiança em Pará, novo dono da lateral direita do time, e comentou sobre as mudanças entre os relacionados para a partida.

Além disso, Luxemburgo aproveitou para comentar que, apesar de tudo que Léo Moura fez com o Manto Sagrado, o momento é de seguir em frente. "A vida passa e nós não podemos continuar onde estamos para sempre. Foram 10 anos no clube, ele conquistou coisas importantes, foi capitão da equipe. Nada mais justo que uma festa como esta para ele, mas a vida segue, o Flamengo segue".

Se você ainda não é sócio-torcedor e quer fazer o Flamengo ainda mais forte, clique aqui. Faça parte também do time de Luxemburgo e ainda conte com vantagens exclusivas.

Confira os melhores momentos da coletiva:

Pará
Com a experiência que o Pará tem, não existe falta de tranquilidade. Está jogando normalmente. Chegou aqui e já fez boas partidas. A vaia que ele tomou não foi por quê era o Pará em campo, e sim por quê não era o Léo Moura. A  torcida de Volta Redonda é diferente. Já estava definido que o Léo ia embora e queriam vê-lo em ação.

Despedida
Sem tirar nenhum mérito do Léo, a vida passa e nós não podemos continuar onde estamos para sempre. Hoje foi uma baita despedida, dentro do clima. Foram 10 anos no clube, ele conquistou coisas importantes, foi capitão da equipe. Nada mais justo que uma festa como esta para ele, mas a vida segue, o Flamengo segue. A partir de hoje o Léo está na história do Flamengo e temos que focar nos jogadores que estão aqui. Ele está indo para outro país que oferece outra qualidade de vida. Espero que ele tenha muito sucesso, muita sorte, e que Deus o abençoe.

Jovens da base
Esses garotos têm muito potencial. Não só isso, no futebol tem que se ter estrela. Eu vi o Matheus Sávio nos treinamentos dos juniores, que às vezes fazem coletivos com o profissional. Bati o olho nele e, apesar de ser o mais novo do grupo, vi que tem muito potencial. Mas é muito importante frisar: Vieram aqui, estrearam, mas amanhã já voltam para os juniores. A categoria deles é essa. Virão aqui quando solicitados; é muito importante e bonito sentir o Maraca, a torcida, mas ficam lá.

Lucas Mugni
Lucas é um jogador que ficou no Brasil mesmo com uma proposta excelente lá de fora. Ele botou na cabeça dele que quer que a coisa aconteça no Flamengo e deixou de ganhar uma grana preta para isso. Confio muito no potencial do Mugni.

Paulinho
Pretendo usar o Paulinho com calma. Ele vem de uma lesão difícil. É um jogador que gosto muito, tem muita velocidade, muita habilidade e gosta de fazer gols. Quero muito jogador que gosta de fazer gol. Ele jogou mais ou menos 25 minutos hoje, e, em mais duas ou três semanas, dependendo dos treinos que forem feitos no CT, vamos vendo. É um grande jogador, é quase como um reforço que foi contratado.

Versatilidade do elenco
Muitos falam que agora que o Léo Moura saiu, não temos lateral direito. Mas quando montamos o elenco do Flamengo, buscamos versatilidade. Temos ali 23 jogadores, mas se somarmos as posições que cada um pode jogar, temos mais de 30 opções.  Temos aqui Pará, Luiz Antônio, Frauches e até o Anderson Pico. Todos jogam de lateral direito. Estamos conscientes e cobertos na situação.

Fonte: http://www.flamengo.com.br/site/noticia/detalhe/20592/luxemburgo-a-vida-segue-o-flamengo-segue

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.