| Futebol

Mais coragem Zé Ricardo!

flameng - Mais coragem Zé Ricardo!

Bem amigos, infelizmente o bom resultado não veio, mesmo diante de um Santos completamente desconfigurado sem suas principais estrelas, o time de Zé Ricardo não foi eficiente obtendo apenas um empate sem gols. Pouco? Sim muito pouco! Para um time que vislumbra o título nacional. Vale salientar que embora o mando de campo fosse da equipe paulista a maioria nas arquibancadas era rubro-negra, mais um motivo para questionar um resultado tão ruim.

É fato que após a entrada de Zé Ricardo como treinador, o time está mais focado e competitivo, embora eu não concorde muito há quem diga também que o sistema defensivo está eficiente graças as suas intervenções (creio que seja mais em decorrência das boas opções de zagueiros do plantel). É suficiente? Para quem pensa em título nacional, sem dúvida NÃO!

As referências históricas da antiguidade recebiam após o nome um pseudônimo que tinha por função definir o indivíduo, na Grécia antiga o rei Alexandre por exemplo era denominado: Alexandre “O grande” pela sua eficiência em batalhas. Nosso treinador nesse período não tenho dúvida que seria mal visto, quem sabe não receberia o título de Zé Ricardo “O medroso”.

Embora tenha destacado suas qualidades Zé tem se provado um treinador muito limitado, insiste em manter um 4-3-3 onde os pontas são mais marcadores dos laterais adversários do que efetivamente atacantes e um centroavante isolado. Vem perdendo a oportunidade de usar jogadores contratados a peso de ouro como o Mancuello e Cuellar, em detrimento de atletas bem menos eficientes como o limitadíssimo Marcio Araújo e a dupla Cirino e Everton, isso quando ele misteriosamente não escala o fraquíssimo Fernandinho.

Ontem foi um show dos horrores, a começar por quem entrou em campo, aquele velho “mais do mesmo” com Cirino de titular e Mancu no banco. Mesmo assim a partida parecia favorável, apertávamos o Santos no setor defensivo e o Cirino jogava até bem, contrariando a lógica. A escalação inicial era questionável, o time jogava a mesma “bolinha” de sempre, mas, parecia que ainda assim seria o suficiente para a vitória, dada a limitação do desfalcadíssimo adversário.

O inesperado aconteceu e o Cirino sentiu uma lesão aparentemente muscular sendo necessária sua substituição. Quem entra? Mancu que vinha jogando bem? Adryan que chegou de boa passagem pelo futebol francês? NÃO AMIGOS! “mais do mesmo” entra o Fernandinho para manter o mesmo fraco esquema tático.

É de onde não esperamos que de fato não vem nada mesmo! (risos/choro). Fernandinho foi o pior em campo, juntamente com o “apagado” Chiquinho sem dúvida! No mais víamos uma dupla de zaga constante, Everton esforçado, Alan Patrick e Arão pouco inspirados, Guerrero isolado e o Marcio Araújo com seus passes de 3 metros e dessa vez permissivo na entrada da área de modo que o Santos tinha espaço para chutes de longa distância.

A demora para substituição também é uma marca do nosso Zé Ricardo “O Medroso”. Mancuello entrou com pouco mais de 20 minutos para mostrar serviço, pior foi o Adryan que teve 8 minutos.

Mesmo assim ambos foram bem, Mancu acertou lindo chute de fora da área, pena que tinha o travessão para atrapalhar, Adryan deu passe açucarado para Mancu que chutou, mas, foi bloqueado pelo bom goleiro santista. Ouso a dizer que Mancuello foi o melhor em campo. Poderíamos ainda sair com a vitória, mas, o Juiz não deu um pênalti em toque de mão santista dentro da área no último lance da partida.

Mais uma vez o Flamengo se apequena na hora de provar que é grande! Um salve aos rubro-negros e um pedido ao Zé Ricardo: Coragem não aceite ser denominado Zé Ricardo “O Medroso”.

 

Mauricio Dias

Deixe suas criticas e sugestões!

Fonte: http://colunadoflamengo.com/2016/08/mais-coragem-ze-ricardo/

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

1 Comentário
image

LÁZARO JEFFERSON VAMOS SER SOCIO-TORCEDORHá 4 meses

SE NÓS JOGAR SEMPRE COMO NÓS JOGAMOS ONTEM NÓS NÃO PERDEMOS NENHUMA PARTIDA

Carregar mais