Acostumado a atuar pelo lado do campo, não se adaptou por dentro, o que é reconhecido pelo próprio treinador. "A gente sabia que ele teria dificuldade para sustentar o ritmo de jogo, já que treinou sete dias separado do grupo", disse. Berrío também teve alguns minutos para ocupar a posição. "Assim como todos, não fez uma partida brilhante, mas está disposto a ajudar", completou.

Gabriel, que seria o substituto natural, sentiu um desconforto no jogo diante da Universidad Católica-CHI, pela Libertadores, enquanto Ederson segue no departamento médico, sem previsão de retorno. Zé Ricardo, assim, não tem tantas opções, mas é preciso pensar rapidamente na escolha, já que o primeiro desafio sem Diego será já nesta quarta-feira. Mancuello segue no time? Algum outro jogador será testado? Dúvidas...