| Futebol

Marcelo Buarque vê Fla sub-20 forte e aponta goleada sofrida como lição

Treinador recorda a derrota por 7 a 0 para o Fluminense e, sem utilizar jogadores do profissional, crê em classificação diante do Botafogo na semifinal da Taça Rio

O Flamengo perdeu por 1 a 0 para o Botafogo no jogo de ida da semifinal da Taça Rio sub-20, mas apesar da desvantagem o técnico Marcelo Buarque vê um equilíbrio grande entre as equipes. Para ele, a falta de pontaria foi o principal motivo da derrota, já que o time rubro-negro criou muitas oportunidades e não aproveitou. Além disso, a derrota por 7 a 0 para o Fluminense serviu, pelo menos, para mostrar que a equipe tem poder de reação. Na quarta-feira, o time da Gávea precisa vencer por dois gols de diferença para se classificar. Caso vença por apenas um, leva a decisão para os pênaltis.

Foi um jogo muito equilibrado e as melhores chances foram nossas. Não fomos felizes nas finalizações, e eles foram. No próximo, temos que melhorar a pontaria. Foi um jogo muito igual. Temos totais condições de vencer - explicou.

Marcelo Buarque no treino do Flamengo (Foto: Vicente Seda)Marcelo Buarque é o treinador do Fla no Campeonato Carioca sub-20 (Foto: Vicente Seda)

Apenas dois jogadores do elenco profissional poderiam ser utilizados por Marcelo na competição: o volante Recife e o meia Mattheus. Porém, não houve interesse pelo fato de os dois estarem sendo utilizados no time reserva da equipe principal, muitas vezes sendo relacionados em jogos.

- Como eles estavam sendo usados pelo Jayme e agora com o Ney, não falamos nada. O trabalho de base é criar aqui para que eles subam. Estou muito satisfeito. Pegamos o time em sétimo no Carioca, quando cheguei, e terminamos o primeiro turno em primeiro. Depois, com o ritmo de jogos forte, quartas e domingos, prejudicou um pouco. Mas temos uma garotada muito boa e vamos conseguir essa vaga.

Se o time agora briga pelo título, a campanha não foi só flores. O Flamengo passou por um momento delicado na sétima rodada da Taça Rio. A goleada sofrida por 7 a 0 para o Fluminense, nas Laranjeiras, é tratada como um acidente pelo treinador. Depois, foram mais duas derrotas seguidas, mas o técnico conseguiu colocar a equipe novamente no eixo, encontrou um norte e levou o time para as semifinais. Se serviu para algo, foi mostrar que o time tem força para superar as adversidades.

- Não tem muito o que dizer desse jogo. O Fluminense foi muito feliz nas finalizações e nós tivemos um dia muito ruim. Até os 30 do primeiro tempo estava igual, mas tomamos três gols seguidos. A gente fica preocupado porque são meninos e lidar com isso não é fácil. É uma coisa atípica. Depois fizemos dois jogos muito bons, contra Vasco e Madureira, mas perdemos. Então foram três partidas com resultados ruins, mas depois invertemos o quadro e eles mostraram muita força psicológica. Aquilo foi uma fatalidade, coisas do futebol, e hoje estamos em outra situação. O Senna era tricampeão do Mundo e morreu batendo no muro. Ele era ruim? Não. Foi um acidente - explicou Marcelo Buarque.

O jogo de volta com o Botafogo pela semifinal da Taça Rio está marcado para quarta-feira, às 15h, no campo do Cefat. O outro finalista sairá o duelo entre Fluminense e Madureira. Na partida de ida, o time das Laranjeiras venceram por 1 a 0.

* Raphael Bózeo, estagiário.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.