| Futebol

Márcio Araújo: "Não dá para defender 90 minutos como defendemos"

Volante critica passividade do Flamengo diante da pressão do Atlético-MG: "Não poderíamos abdicar de jogar e não reter a bola"

No lugar de justificativas, consciência da atuação ruim que o Flamengo teve na noite de quarta-feira no Mineirão. Depois da derrota por 4 a 1 para o Atlético-MG (assista aos melhores momentos no vídeo), pela semifinal da Copa do Brasil, os jogadores rubro-negros foram quase que unânimes ao assumirem a responsabilidade pela perda da vaga na final da Copa do Brasil. Assim como Wallace e Everton, Márcio Araújo reprovou a passividade da equipe em Belo Horizonte. Para o volante, apesar da postura defensiva, os cariocas não souberam frear o ímpeto ofensivo do Galo

 

- Deixamos a desejar. Claro que a equipe deles tem muita qualidade, mas se jogássemos pelo menos com mais intensidade, sem deixar tanto espaço... Mesmo com nosso time jogando atrás, eles tiveram muito espaço e acabaram nos superando. O time acabou jogando pouco. Saímos em alguns contra-ataques no início e não conseguimos encaixar mais. Nem marcar, nem jogar.

Márcio Araújo lamentou a falta de posse de bola da equipe para conseguir respirar no campo ofensivo. Sem reação diante da pressão imposta pelo Galo no segundo tempo, os gols passaram a ser questão de tempo
.

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.