| Futebol

Márcio Braga se reúne com Bandeira e exige queda de Ney e preços populares

Ex-presidente também cobra os retornos de Kleber Leite e Marcos Braz ao departamento de futebol rubro-negro

Presidente do Flamengo nas principais conquistas do clube, Márcio Braga, acompanhado de outros quatro conselheiros, reuniu-se com o atual mandatário Eduardo Bandeira de Mello e fez as seguintes exigências: a volta de Kleber Leite e Marcos Braz ao controle do departamento de futebol, Isaías Tinoco à frente da base, a imediata demissão de Ney Franco, diminuição dos ingressos e o retorno do futebol rubro-negro à Gávea. 

Hélio Paulo Ferraz, presidente do Fla em 2002, fez duras críticas à forma como a atual diretoria vem conduzindo o futebol. Afirmou ver o departamento entregue a pessoas "ineptas" e tratou a contratação do volante Elias, em 2013, como o único acerto dos atuais comandantes. Porém, destaca como erro o fato de o Rubro-Negro não ter segurado o atleta, agora no Corinthians.

Confira a carta:

"Uma grave crise se instalou no Futebol do Flamengo
 
O estopim foram as vergonhosas derrotas a que assistimos sem ter como intervir, devido à total ausência de diálogo com a atual diretoria, agravada pelo afastamento da torcida dos estádios, por causa dos preços estratosféricos dos ingressos, e o não comparecimento de nossa equipe à Gávea para interagir com os associados e torcedores.

Verifica-se que realmente, o Flamengo continua sem uma estrutura e quadros que consigam reverter este descontrole que afeta o nosso futebol.
 
Ontem, após mais uma derrota vergonhosa, um grupo de ex-presidentes e sócios importantes na história do futebol do clube uniram-se para pedir-lhe hoje, a entrega do departamento de futebol a quem entenda de vitória.

O grupo que o elegeu teve vários ex-presidentes e rubro-negros históricos que estão sofrendo com a quebra da nossa tradição. Porém, o maior compromisso de um rubro-negro deve ser a busca da vitória.
 
Agora chega: não mais nos calaremos ante a incompetência do grupo dirigente de nosso futebol, que contratou 23 jogadores, dos quais apenas um se mostrou eficaz, mas já se foi. Ademais, nosso orçamento está entre os 4 maiores do campeonato brasileiro.
 
É inaceitável que o clube campeão do mundo fique sem liderança e se encontre sob a direção de pessoas ineptas com relação ao nosso maior patrimônio.
 
Precisamos reagir, doa a quem doer.
 
No Futebol do Flamengo não há lugar para incompetentes. Pela indignação visível no quadro social, ou a diretoria muda, ou este processo caminha para desfecho que se desenha dramático.
 
 
Helio Paulo Ferraz"

 


Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.