| Futebol

Marinho não fala de Fla e corneta sua versão no game: "Lento e meia-boca"

Em papo com o Esporte Espetacular, atacante do Vitória diz que sonha jogar na Europa e pela Seleção e também comenta sucesso de suas entrevistas engraçadas

flameng - Marinho não fala de Fla e corneta sua versão no game: "Lento e meia-boca"


Atacante do Vitória, Marinho vem fazendo um Brasileirão muito bom. Autor de 11 gols no campeonato, ele diz viver o melhor momento em sua carreira. Em entrevista para o Esporte Espetacular o camisa sete do Leão fala sobre suas curiosas entrevistas pós-jogo, brinca sobre as comemorações de gols engraçadas, reclama da sua versão no videogame e desconversa na hora de tratar de um possível interesse do Flamengo em sua contratação. (clique no vídeo e veja a entrevista completa)  

Marinho já traçou suas metas para o futuro: jogar na Seleção e um time da Europa, mas antes de tudo isso ele quer garantir o Vitória na Série A em 2017. Um empate neste domingo contra o Palmeiras garante a permanência do time baiano na primeira divisão. E por falar no ano que vem as especulações do interesse do Flamengo e de outros clubes fizeram Marinho fugir de sua declarações inusitadas e voltar ao lugar-comum.  

- Tem que conversar com o Vitória, pra me tirar é só conversando com o Vitória. Fico distante disso. Meu foco é terminar o campeonato bem, e aí em 2017 só Deus sabe o que vai acontecer – desconversou ele.  

Espontâneo e imprevisível, Marinho ganhou fama no Brasil inteiro depois que deu uma entrevista muito divertida quando ainda jogava no Ceará.  

- Jogador fala sempre a mesma coisa né. Principalmente depois do jogo. Diz assim "Se Deus quiser, graças a Deus, o próximo jogo, agora é pensar nos três pontos" Eu já tomei bronca do assessor de imprensa, mas na hora falo tudo e depois a gente vê o que deu (risos). No dia daquela entrevista eu estava no meu limite. Tinha acabado de fazer o gol de empate aos 48 minutos, tinha feito dois gols no jogo. Daí deu um branco, acabei falando aquilo, mas não foi maldade. Mas as pessoas começaram a me conhecer mais por isso, eu cheguei em casa, achei que iam comentar sobre os gols, e comentaram da entrevista. Entrei na internet pra ver e já tinha... Foi um negócio muito louco, mas eu levo na boa. Depois da entrevista não mudou muita coisa não. As pessoas começaram a conhecer, até as de fora começaram a querer saber quem eu era, e eu fui demonstrando a cada jogo o meu trabalho e começaram a me conhecer de outra forma – explica o irreverente atacante.  

A tal entrevista bombou na internet, virou paródia musical e trouxe atenção para o jogador que tinha passado meio despercebido por Fluminense, Internacional e Cruzeiro. Depois do Ceará, onde foi bem, ele se transferiu para o Vitória, onde brilha neste campeonato brasileiro. É o jogador que mais sofreu faltas (129) e tem a melhor média de finalizações por jogo entre todos os atacantes, com 3,88 chutes por partida, Marinho já marcou alguns lindos gols, como contra o São Paulo, Coritiba e Atlético-PR.   

- Eu ia falar que o mais bonito era o gol contra o São Paulo, de falta, por ter sido muito longe, mas esse agora contra o Atlético foi o mais bonito. Sobre as faltas, quanto mais batem em mim, mas eu levanto e vou pra cima deles – comenta Marinho.  

O atacante do Vitória curte jogar futebol no videogame, mas reclamou de sua versão virtual. Ele diz que não dá para confiar no “Marinho do game.”  

- Rapaz esse Marinho aqui é meia boca, primeiro porque ele não é tão rápido, o que eu mais tenho de melhor é a velocidade. E esse boneco é lento pra caramba. Oh lá cadê meu cabelo no estilo? Cadê as tatuagens? Não tem! É isso que eu falo – encerra ele

Fonte: http://globoesporte.globo.com/programas/esporte-espetacular/noticia/2016/12/marinho-nao-fala-de-fla-e-corneta-sua-versao-no-game-lento-e-meia-boca.html

Comentar pelo Facebook

Leia também


Comentar pelo Site

Nenhum Comentário
Seja o primeiro a comentar essa notícia.